Lucros do Grupo Crédito Agrícola descem 26% para 112,5 milhões

Banco liderado por Lícinio Pina melhorou o produto da sua actividade para 486,2 milhões de euros.

Foto
LUSA/MÁRIO CRUZ

O grupo bancário Crédito Agrícola teve lucros de 112,5 milhões de euros em 2018, menos 26% do que os 152,1 milhões de euros de 2017, segundo as contas do ano passado hoje divulgadas.

Na apresentação dos resultados, em Lisboa, o presidente do grupo, Licínio Pina, justificou a descida do resultado consolidado por em 2017 ter havido uma importante venda de dívida pública, que melhorou o resultado do ano passado.

Os resultados de operações financeiras foram de 24,6 milhões de euros em 2018, abaixo dos 113,3 milhões de euros de 2017.

Já o produto bancário recorrente, acrescentou o presidente do Crédito Agrícola, aumentou 37,3 milhões de euros para 486,2 milhões de euros.

O Crédito Agrícola fechou 2018 com 657 agências, menos 12 do que no ano anterior, tendo destacado hoje Licínio Pina que é o grupo bancário com maior rede de retalho comercial.

Sugerir correcção