ONU envia missão à Venezuela para investigar violações de direitos humanos

Equipa de peritos prepara visita da Alta-Comissária Michelle Bachelet. Objectivo é garantir imparcialidade, numa altura de muita divisão no país.

Foto
Michelle Bachelet DENIS BALIBOUSE/Reuters

Uma equipa de cinco especialistas das Nações Unidas vai estar na Venezuela durante 11 dias para investigar possíveis violações de direitos humanos no país. A missão surge na sequência de um convite feito em Novembro pelo Governo de Nicolás Maduro.

Segundo a agência Efe, os peritos vão reunir-se com membros da Assembleia Nacional (parlamento), com representantes de organizações da sociedade civil e vítimas de violações de direitos humanos – para que a visita de Bachelet se concretize, o Alto Comissariado da ONU para os Direitos Humanos deve assegurar-se de que há condições para garantir a imparcialidade, explica o gabinete do Alto comissariado.

O envio de uma missão técnica é prática habitual em países onde não há uma presença da entidade, diz ainda o gabinete, citado pela Efe.

A Venezuela está extremamente dividida. O presidente da Assembleia Nacional, Juan Guaidó, autoproclamou-se Presidente interino e foi reconhecido por cerca de 50 países, incluindo muitos da União Europeia, e o Presidente Nicolás Maduro diz que se trata de um golpe dos EUA para o afastar do poder.

Até agora, o apoio das Forças Armadas ao regime socialista bolivariano tem assegurado a continuação de Maduro.

Para sábado estão marcadas novas manifestações, uma pró-Guaidó e outra pró-Maduro.

Sugerir correcção