Adrião insiste nas primárias no PS

Dirigente socialista escreveu a Carlos César, presidente do PS, a pedir que a comissão nacional debata a realização de primárias para as legislativas.

Daniel Adrião
Foto
Daniel Adrião NFS Nuno Ferreira Santos

A realização de primárias para a escolha dos candidatos a deputados à Assembleia da República pelo PS nas legislativas de 6 de Outubro é o objectivo do requerimento enviado pelo dirigente socialista Daniel Adrião ao presidente do partido, Carlos César.

No documento, a que o PÚBLICO teve acesso, Daniel Adrião pede que o assunto seja debatido na reunião da comissão nacional que se realiza no sábado e sustenta que o seu objectivo é que o PS seja “mais plural e aberto”. Como alternativa, o requerimento prevê que, caso não seja possível introduzir este tema na agenda da comissão nacional de sábado, venha a ser convocada uma nova reunião para deliberar sobre o assunto.

Daniel Adrião insiste assim na realização de eleições primárias no PS para a escolha de candidatos a eleições para a Assembleia da República, enquanto protagonista da actual oposição interna à liderança do secretário-geral, António Costa. Refira-se que Daniel Adrião apresentou uma moção de estratégia global ao último congresso do PS, em Maio, na Batalha, e lidera o movimento interno Reinventar Portugal. E é o responsável pela proposta de alterações estatutárias que consagraram a possibilidade de eleições primárias no PS. 

Ao pedir que a comissão nacional debata e delibere sobre o assunto, Daniel Adrião não é categórico em relação ao tipo de eleições primárias que venham a ser adoptadas. O requerimento admite que, tal como os estatutos do PS prevêem, elas possam ser fechadas, e só votem militantes, ou abertas, permitindo o voto de cidadãos não filiados no partido que se inscrevam para esse efeito.

No respeito pelos estatutos, Daniel Adrião propõe ainda “a criação de uma comissão, constituída por sete militantes, para proceder à elaboração da proposta de regulamento para eleições primárias” a aprovar pela comissão nacional no prazo de 90 dias.