Maduro alarga Carnaval e carrega o cartão da pátria com um "bónus"

O Presidente venezuelano decretou dois feriados nos dias 28 de Fevereiro e 1 de Março, "a pensar na cultura nacional".

Foto
Reuters

No meio do caos político na Venezuela, o Presidente Nicolás Maduro decidiu alargar as celebrações do Carnaval deste ano, concedendo mais dois feriados à população. Para além disso, o governo vai atribuir um prémio extraordinário aos cidadãos, mas só aos portadores do polémico cartão da pátria – um bilhete de identidade que a oposição diz ser uma forma de restringir o pagamento de subsídios do Estado aos simpatizantes do governo.

"A pensar nos rapazes, nas raparigas, na família, na cultura nacional, este ano vamos antecipar o Carnaval. Declaro feriado nacional os dias de quinta-feira, 28 de Fevereiro, e sexta-feira, 1 de Março. Cumpra-se!", disse o Presidente Maduro na quarta-feira, a partir do  Complexo Agro-industrial Ezequiel Zamora, a Sul de Caracas.

O Carnaval é uma das festividades mais importantes na Venezuela, com profundas raízes na cultura do país. Tradicionalmente é comemorado a partir do sábado antes da Quarta-feira de Cinzas, que este ano se comemora no dia 6 de Março. Nessa semana, a segunda e a terça-feira são feriados, pelo que este ano os venezuelanos vão começar as comemorações mais cedo, com mais dois feriados na quinta e na sexta-feira anteriores (28 de Fevereiro e 1 de Março).

Ao decretar os feriados, o Presidente Nicolás Maduro anunciou também o pagamento de um bónus aos cidadãos, cujo valor ainda não foi revelado. Mas esse pagamento vai ser feito através do cartão da pátria, um bilhete de identidade criado em 2017 pelo governo venezuelano.

O cartão da pátria funciona com um código QR único (um código que pode ser lido com um scanner) e que foi introduzido no país, segundo o Presidente Maduro, para conhecer a situação socioeconómica dos cidadãos e agilizar o pagamento de prestações sociais do Estado.

A adesão é voluntária, mas o governo passou a fazer pagamentos e descontos mediante a apresentação do cartão da pátria. E a oposição acusa o governo de usar este cartão de identidade para controlar os cidadãos e até saber o sentido de voto dos eleitores.

"O bónus do cartão da pátria deve ser pago no dia 27 de Fevereiro, em celebração da festa de Carnaval e da cultura venezuelana", disse Maduro.