Marcelo foi ao Bairro da Jamaica nesta manhã e voltará para a festa dos moradores

Sem aviso público prévio, o Presidente encontrou-se com habitantes no centro comunitário do bairro de Vale de Chícharos e aceitou o convite para a próxima festa da associação de moradores.

Fotogaleria
O bairro Jamaica foi visitado pelo Presidente da República daniel rocha
Fotogaleria
Marcelo esteve com a família Coxi, que denunciou a polémica intervenção policial no Bairro da Jamaica DR
Fotogaleria
O Presidente abraça Julieta Joia, ferida na cara na sequência dos desacatos entre moradores e agentes DR
Fotogaleria
Marcelo com Hortêncio Coxi, detido na sequência dos desacatos de dia 20 de Janeiro DR

Prometido e cumprido: o Presidente da República esteve nesta segunda-feira de manhã no Bairro da Jamaica, em Vale de Chícharos, no Seixal, onde há duas semanas houve um episódio de violência que envolveu uma família de moradores e uma equipa da PSP, que fora chamada ao local por causa de distúrbios entre duas mulheres.

Marcelo Rebelo de Sousa admitira logo na altura que não estava fora das suas intenções “mais dia, menos dia”, visitar o bairro onde residem há quase 30 anos dezenas de famílias em prédios inacabados, sem quaisquer condições de habitabilidade. O programa de realojamentos teve início em Dezembro último e deverá prolongar-se até ao próximo ano.

Sem anunciar previamente a deslocação de Marcelo Rebelo de Sousa, a Presidência da República acaba de divulgar uma curta nota na sua página oficial em que anuncia a visita que teve lugar ao fim da manhã ao “bairro Jamaika”. O chefe de Estado esteve com dirigentes da associação de moradores e visitou o centro comunitário, “onde conviveu com moradores de diversas idades”.

Marcelo Rebelo de Sousa “aceitou o convite para estar presente na próxima festa da associação, anunciou ainda a Presidência da República, sem especificar datas.

Depois das notícias sobre os incidentes no bairro, que foram seguidos por uma manifestação na Baixa lisboeta contra o racismo, assim como de uma concentração frente à Câmara do Seixal, e de várias noites com alguns episódios de carros e caixotes do lixo incendiados, a calma regressou aos concelhos limítrofes de Lisboa. Tanto o episódio do Bairro da Jamaica como o disparo de balas de borracha na manifestação na Avenida da Liberdade estão a ser investigados pelo Ministério Público.

Antes de Marcelo, Pedro Santana Lopes fora o único político a visitar o bairro depois do caso de violência policial. Na altura, o líder do Aliança visitou algumas casas, criticou a falta de acção de governos e autarquia durante os últimos 30 anos, saudou o programa de realojamento e admitiu que também se sentiria “revoltado” se vivesse tanto tempo num sítio sem quaisquer condições e votado ao abandono pelo Estado.