PSP denunciou páginas no Facebook, mas elas continuam activas

A polícia está a avaliar se houve agentes a fazer comentários racistas ou xenófobos.

Foto
Rui Gaudencio

Duas páginas de Facebook com conteúdos racistas e xenófobos e que, suspeita-se, serão mantidas e frequentadas por agentes da PSP, foram alvo de denúncias por parte da Direcção Nacional daquela força de segurança à empresa que gere a rede social. A polícia pediu que as mesmas fossem bloqueadas devido ao conteúdo impróprio, mas na tarde desta quinta-feira continuavam online.

Em causa estão as páginas Carro de Patrulha e Carro de Patrulha 2, mantidas por um perfil que assina com o pseudónimo Charlie Papa. Ambas foram denunciadas ao próprio Facebook e classificadas como "incitadoras ao ódio e à violência" – uma opção sugerida pela própria rede social quando é feita uma denúncia de conteúdo impróprio. A direcção da PSP pretendia que as mesmas fossem banidas da rede social. A notícia foi avançada pelo Diário de Notícias e foi confirmada pelo PÚBLICO junto de fonte da Direcção Nacional da PSP

As páginas em causa são as mesmas onde o site de verificação noticiosa Polígrafo encontrou diversos insultos e ameaças de agressão e até de morte contra o dirigente do SOS Racismo Mamadou Ba e a deputada do Bloco de Esquerda Joana Mortágua.

As duas páginas têm 8 mil e 15 mil seguidores, respectivamente e continuavam activas na tarde desta quinta-feira. O número de publicações e comentários cresceu nos últimos dias, na sequência das críticas à actuação da PSP no Bairro da Jamaica e dos incidentes que se seguiram em diferentes pontos da Grande Lisboa.

Ainda segundo o DN, a PSP já moveu processos disciplinares a agentes por fazerem comentários impróprios no Facebook. A informação é também confirmada ao PÚBLICO pela direcção nacional, que não respondeu, porém, qual o número de inquéritos abertos nos últimos dias por comportamento inadequado dos agentes nas redes sociais.

A PSP garante, porém, que avançará com acções disciplinares e, nos casos que se justifique, comunicação ao Ministério Público quando os comportamentos praticados por agentes da PSP violem a lei e os normativos internos. A polícia está a avaliar se houve agentes a fazer comentários racistas ou xenófobos nas redes sociais e a investigar os perfis que estão presentes nestas páginas do Facebook.

Sugerir correcção