Parlamento aprova Pedro Verdelho na administração da ERSE

Os deputados da comissão de Economia validaram a nomeação do director de tarifas e preços da entidade reguladora da energia para vogal do seu conselho de administração.

Foto
Regulador da energia já tem conselho de administração completo DRO DANIEL ROCHA

A escolha do Governo para o novo administrador da Entidade Reguladora para os Serviços Energéticos (ERSE) foi aprovada esta semana na Assembleia da República.

De acordo com o parecer votado favoravelmente pelos deputados da comissão parlamentar de Economia, Inovação e Obras Públicas (CEIOP), o director de tarifas e preços da ERSE, Pedro Verdelho, reúne as condições para integrar a administração desta entidade reguladora, onde está há praticamente duas décadas.

“Das opiniões e considerações expressas pelos vários grupos parlamentares durante a audição”, realizada no dia 19 de Dezembro, “pode concluir-se que a personalidade indicada pelo Governo para o cargo de vogal do conselho de administração da ERSE reúne consenso efectivo favorável à sua nomeação”, lê-se no documento a que o PÚBLICO teve acesso.

O nome de Pedro Verdelho, proposto pelo Ministério do Ambiente e da Transição Energética (MATE), já tinha recebido parecer favorável da comissão responsável pela selecção e recrutamento dos gestores públicos, a Cresap.

Quem também recebeu parecer favorável da Cresap para o cargo, mas chumbou na Assembleia da República, foi o deputado socialista Carlos Pereira, proposto ainda pelo ex-ministro da Economia Manuel Caldeira Cabral, que anteriormente tinha a tutela da energia.

Esta escolha polémica arrancou críticas à esquerda e direita do PS e, depois de um parecer desfavorável do Parlamento, o deputado socialista acabou por desistir do cargo, afastando-se também da comissão parlamentar de inquérito às rendas do sector eléctrico.