Dior vai antecipar desfile por causa dos coletes amarelos

A Dior, parte do conglomerado LVMH, escreveu aos convidados para reagendar o seu desfile de roupa para homem.

Foto
Reuters/Charles Platiau

A Christian Dior decidiu antecipar o desfile masculino em Paris para evitar o movimento dos Coletes Amarelos que se manifestam enfrentando a polícia, incendiando carros e destruindo lojas, nos últimos fins-de-semana.

A Dior, parte do conglomerado de bens de luxo LVMH, escreveu aos convidados para reagendar um desfile marcado inicialmente para sábado, 19 de Janeiro, dia em que está marcada mais uma manifestação em Paris e noutras grandes cidades da França. Assim, o evento está previsto para o dia anterior, sexta-feira, 18 de Janeiro.

As lojas de luxo da Dior e da Chanel estão entre as que foram vandalizadas no início de Dezembro. A revolta dos Coletes Amarelos, impulsionada pelos altos custos de vida e pela frustração com a liderança do Presidente Emmanuel Macron, mantém-se activa depois de ter começado há dois meses e após o governante ter feito algumas cedências no que diz respeito a baixar impostos e aumentar o salário mínimo.

As lojas de retalho e os hotéis foram duramente atingidos pelas manifestações de Paris no período que antecedeu o Natal. Grandes armazéns e lojas de luxo fecharam nos dias dos protestos, assim como o turismo também sofreu baixas com cancelamento de reservas.

Desde o início dos protestos e até ao final de Dezembro, os retalhistas perderam cerca de dois mil milhões de euros em receitas, segundo a federação francesa de retalho (FCD), que reúne desde os grandes supermercados como o Carrefour até fabricantes de brinquedos e marcas de luxo.

As lojas esperam recuperar a partir deste mês. As semanas de moda, que atraem multidões de compradores especializados e fãs da indústria, também são uma importante fonte de rendimento para Paris.

Os desfiles de moda masculina em Londres, Paris e Milão, precedem a temporada de apresentações femininas que vão de Fevereiro ao início de Março.

Outras marcas como a Loewe mantêm os desfiles para sábado, 19. A federação francesa de moda e alta-costura que organiza a Semana da Moda de Paris informou que está a trabalhar com as autoridades para garantir que as apresentações decorrem sem problemas e “nas melhores condições possíveis”.