"O seu exemplo vai perdurar" - as reacções à morte de George Bush

George Bush morreu aos 94. Gorbatchov fala de um "companheiro genuíno" durante um período "dramático" que culminou com o fim da Guerra Fria. Obama lembra o " patriota e um humilde servidor", Guterres "compaixão e instinto de moderação" e Marcelo a "bravura".

Foto
Bush com o antigo chanceler alemão Helmut Kohl celebrando a reunificação da Alemanha, em 2006 EPA

Donald Trump, Presidente dos EUA

Com a sua autenticidade, o seu espírito e compromisso inabaláveis com a fé, a família e o seu país, o Presidente Bush inspirou gerações de cidadãos norte-americanos. Vamos recordar o Presidente Bush pela sua devoção à família, e em especial a Barbara, o amor da sua vida. O seu exemplo vai perdurar, vai continuar a inspirar os americanos a dedicarem-se a uma causa maior. Os nossos corações sofrem com esta perda e toda a família Bush é lembrada nas nossas orações num momento em que prestamos homenagem à vida e legado do [Presidente] 41.

Mikhail Gorbatchov, último líder da União Soviética

Muitas das minhas memórias estão ligadas a ele. Aconteceu termos trabalhado juntos em anos de grandes mudanças. Foi um período dramático que exigiu enormes responsabilidades de toda a gente. O resultado foi o fim da Guerra Fria e da corrida às armas nucleares. Presto a minha homenagem à contribuição de George Bush nesta conquista histórica. Era um companheiro genuíno.

Barack Obama, ex-Presidente dos EUA (2009-2017)

"A América perdeu um patriota e um humilde servidor público. (...) A sua diplomacia pôs fim à Guerra Fria sem se disparar um tiro. A vida de George H. W. Bush é um testemunho da noção de que o serviço público é uma vocação nobre e feliz. Fez um trabalho fantástico ao longo desta jornada e deixa um legado inigualável, apesar dele querer que todos nos esforcemos por isso.

"Expandir a promessa americana aos novos imigrantes e às pessoas com deficiência. Reduzir o flagelo das armas nucleares e construir uma larga coligação internacional para expulsar um ditador de Kuwait", completou.

Bill Clinton, ex-Presidente dos EUA (1993-2001)

“Serei sempre profundamente agradecido pela sua amizade. Desde o momento em que o conheci, quando era um jovem governador convidado para a sua casa em Kennebunkport, fiquei rendido à sua bondade para com Chelsea [a filha de Clinton], pela sua honestidade, pela sua devoção a Barbara, aos filhos e à sua família que crescia. Ele nunca deixou de ser um servidor público. E testemunhei que era assim, trabalhando com ele na ajuda às vítimas do tsunami na Ásia e às vítimas do furacão Kartrina, no nosso país".

Emmanuel Macron, Presidente de França

Em nome do povo francês, transmito as condolências à nação americana pela perda do ex-Presidente George Bush. Foi um líder mundial que apoiou fortemente a aliança com a Europa.

Theresa May, primeira-ministra britânica

Era um grande estadista e um verdadeiro amigo [do Reino Unido]. Com a sua ética de estar ao serviço público, tornou o mundo num lugar mais seguro para as gerações vindouras ao pôr um fim pacífico à Guerra Fria. As linhas mestras da sua vida são um exemplo para todos nós.

John Major, ex-primeiro-ministro britânico (1990-1997)

Sinto-me privilegiado por ter trabalhado com ele, e ainda mais privilegiado por nos termos tornado amigos. Era uma das melhores pessoas que alguma vez conheci.

Angela Merkel, chanceler da Alamanha

“[Expressamos] gratidão por George Bush ter reconhecido e percebido a nossa vontade de reunificar Alemanha. [Helmut Kohl] pôde confiar neste amigo da Alemanha que estava na Casa Branca.

Benjamin Netanyahu, primeiro-ministro de Israel

Estava comprometido com a segurança de Israel e deu uma importante contribuição para a libertação dos judeus soviéticos. Israel lembrará para sempre os seus esforços para alcançar a paz no Médio Oriente.

António Guterres, secretário-geral da ONU

Fiquei profundamente triste ao saber da morte do ex-Presidente George Bush, um líder que serviu os EUA com distinção e apoiou a ONU com dedicação. Fiquei impressionado com sua compaixão, instinto de moderação e compromisso com o serviço público.

Marcelo Rebelo de Sousa, Presidente de Portugal

[George Bush tinha] uma maneira determinada de fazer política, sem nunca perder o respeito por quem defendia ideias diferentes. Demonstrou respeito e admiração pelo povo português, bem como conhecimento da História de Portugal, país que considerava ser um aliado próximo e amigo dos EUA.

Governo Português 
O Governo português evoca o serviço público do 41.º Presidente dos EUA, herói de guerra condecorado, e a sua longa carreira ao serviço da nação norte-americana. Lembra também a contribuição do Presidente Bush para o desenvolvimento das
relações bilaterais entre os Estados Unidos e Portugal.