Roma, de Alfonso Cuarón, Lars von Trier e Luca Guadagnino são novidades no Lisbon & Sintra Film Festival

A produção Netflix que venceu o Leão de Ouro em Veneza é um dos destaques das novidades da programação do LEFFEST.

Fotogaleria
Roma, de Alfonso Cuarón: única exibição em sala em Portugal, segundo o festival
Fotogaleria
The House That Jack Built, de Lars von Trier

Roma, de Alfondo Cuarón, é um dos acrescentos, que se destacam, à programação do LEFFEST - Lisbon & Sintra Film Festival. Acaba de ser anunciado pela organização. Leão de Ouro em Veneza, produção Netflix, o filme de Cuarón, um projecto muito pessoal em que o cineasta mexicano intercepta memórias de infância com a consciência do adulto, será exibido fora de concurso e, segundo a organização, vai ser uma exibição única, em sala de cinema, em Portugal. Outros recém-chegados ao programa, fora de concurso, são Suspiria, de Luca Guadagnino, Dovlatov, de Aleksey German Jr., Rojo, de Benjamin Naishta, At Eternity’s Gate, de Julian Schnabel (prémio de interpretação a Willem Dafoe em Veneza), The House That Jack Built, de Lars von Trier e La Flor, do argentino Mariano LLinás.

E agora as novidades na competição da 12.ª edição, que decorrerá de 16 a 25 de Novembro, em Lisboa e Sintra: entram Blaze, de Ethan Hawke, e Ray & Lyz, de Richard Billingham, e sai A Portuguesa, de Rita Azevedo Gomes, previamente anunciado mas que "não poderá ser exibido, por estar reservada a sua estreia a um grande festival de cinema internacional", segundo comunicado. O júri é composto por Walter Salles (realizador), Martha Argherich (pianista), Jonathan Littell (escritor e realizador), Stephen Kovacevich (pianista e maestro), Crhysta Bell (cantora, compositora e actriz) e Jorge Queiroz (artista plástico). A concurso estão títulos como Asako I & II, Ryusuke Hamaguchi, L’Empire de la perfection, de Julien Faraut, L’Homme fidèle, de Louis Garrel, Long Day’s Journey Into Night – Di qiu zui hou de ye wan, de Gan Bi, Ozen, de Emir Baigazin, Transit, de Christian Petzold, Vox Lux, de Brady Corbert, ou Sedução da Carne, de Júlio Bressane.

Como já tinha sido anunciado em Setembro, o festival tem um programa em torno de David Lynch, com duas exposições de fotografia, no MU.SA, em Sintra - Small Stories, com fotografias do próprio, e Psychogenic Fugue, de Sandro Miller, em que John Malkovich recria "personagens" do cinema do realizador de Veludo Azul -  exibindo também trabalhos em filme e vídeo dos últimos doze anos, contando com a participação de uma colaboradora do cineasta, Chrysta Bell, que mostrará os videoclips de músicas feitas em colaboração com Lynch.

Um filme de Josepy Losey, Mr Klein (com Alain Delon), foi um dos motivos para o ciclo Neoliberalismo - A Semente do Populismo e dos Novos Fascismos?, onde serão mostrados mais títulos e dará origem a um debate.

O americano Paul Schrader e o britânico Mike Leigh são objectos de retrospectivas das suas obras. O argumentista Jean-Claude Carrière falará sobre o seu trabalho, nomeadamente com Luis Buñuel, realizador de Cet Obscur Object du Désir (1977), filme que o festival exibirá em cópia restaurada. O Espaço Nimas acolherá numa sessão especial Laurie Anderson, que apresentará materiais sonoros e visuais inéditos, acompanhados por uma conversa /performance.