Alojamento local: proibição em Lisboa apanha Príncipe Real, Bica e Graça

Limites não se aplicam apenas a Alfama, Mouraria, Castelo, Madragoa e Bairro Alto, como a Câmara de Lisboa tinha dito inicialmente.

Fotogaleria
Nuno Ferreira Santos
Fotogaleria
Nuno Ferreira Santos
Fotogaleria
Nuno Ferreira Santos
Fotogaleria
Nuno Ferreira Santos
Fotogaleria
Nuno Ferreira Santos
Fotogaleria
Nuno Ferreira Santos
Fotogaleria
Nuno Ferreira Santos
Fotogaleria
Nuno Ferreira Santos
Fotogaleria
Nuno Ferreira Santos
Fotogaleria
Nuno Ferreira Santos
Fotogaleria
Nuno Ferreira Santos
Fotogaleria
Nuno Ferreira Santos
Fotogaleria
Nuno Ferreira Santos
Fotogaleria
Nuno Ferreira Santos
Fotogaleria
Nuno Ferreira Santos
Fotogaleria
Nuno Ferreira Santos

A proibição de novos registos de alojamento local (AL) em Lisboa vai aplicar-se também no Chiado, Príncipe Real, Cais do Sodré, Santa Catarina, Bica, Santa Engrácia e Graça. Os mapas elaborados pela Câmara de Lisboa, a que o PÚBLICO teve acesso, mostram que os limites das zonas de contenção extravasam aqueles que estamos habituados a considerar em Alfama, Mouraria, Castelo, Madragoa e Bairro Alto – os cinco bairros onde a proibição foi decretada.

Assim, a zona de contenção do Bairro Alto inclui, por exemplo, a Praça do Príncipe Real, a Vila Martel, ruas várias junto à Praça da Alegria, parte da Rua de São Marçal, a Praça das Flores, a Rua da Imprensa Nacional, a Rua de São Bento. Além disso, a restrição aplica-se na Rua do Alecrim, na Rua António Maria Cardoso, na Praça Luís de Camões e, cá em baixo, no Corpo Santo, na Praça Duque da Terceira e em parte da Rua Nova do Carvalho, a conhecida “rua cor-de-rosa”.

Mas a Bica e Santa Catarina são também apanhados pela proibição, da Calçada do Combro e do Calhariz, a norte, até à Rua de São Paulo e Conde Barão, a sul, até à Dom Carlos I, a Oeste. A zona de contenção da Madragoa cumpre os limites do bairro: entre a Rua de São João da Mata e a Travessa do Pasteleiro; entre a Calçada Marquês de Abrantes e o Quelhas.

PÚBLICO -
Aumentar

A zona de contenção de AL de Alfama, Mouraria e Castelo obedece mais aos limites mentais que os lisboetas têm destes bairros. Ainda assim, há pedaços de outros lá incluídos. A Vila Sousa, paredes meias com o Miradouro da Graça, as calçadas da Graça e de Santo André e a Travessa das Mónicas são alguns dos locais abrangidos pela proibição. O mesmo sucede a alguns quarteirões próximos do Panteão Nacional.

Estas zonas de contenção vão ser aprovadas na reunião de quinta-feira da câmara de Lisboa. Serão depois remetidas para a assembleia municipal, que também tem de se pronunciar. Na melhor das hipóteses, estarão em vigor no final do mês.