Furacão Michael sobe para categoria 4 a menos de 300 quilómetros da Florida

As autoridades norte-americanas pediram a cerca de 375 mil pessoas para saírem de casa antes da chegada do furacão Michael, que causou já 13 mortos em El Salvador, Honduras e Nicarágua.

O furacão <i>Michael</i> quando estava ainda classificado como categoria 3
Foto
O furacão Michael quando estava ainda classificado como categoria 3 LUSA/NOAA / HANDOUT

O furacão Michael foi reclassificado esta quarta-feira como um tempestade de categoria 4 (numa escala de um a cinco), com ventos até 210 quilómetros por hora numa altura em que avança pelo Golfo do México até ao estado norte-americano da Florida. O Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos (NHC) alertou neste último boletim que a força do furacão Michael pressupõe “uma situação de perigo mortal”.

De acordo com o último boletim do Centro Nacional de Furacões dos Estados Unidos (NHC), o olho do furacão está situado a 275 quilómetros a sudoeste de Apalachicola e a 290 quilómetros sul-sudoeste de Panama City, ambas na Florida, avançando em direcção a norte.

As autoridades da Florida pediram a cerca de 375 mil pessoas para saírem de casa antes do "rápido fortalecimento" do furacão Michael. O furacão deve atingir a costa da Florida, numa área pouco povoada, com uma série de aldeias de pescadores e praias de areia branca.

O governador da Florida, Rick Scott, classificou o Michael como “um furacão monstruoso”, enquanto o Presidente dos Estados Unidos da América, Donald Trump, aprovou na terça-feira a declaração de estado de emergência para a Florida.

Na passagem pelas Caraíbas, o furacão deixou já pelo menos 13 mortos em El Salvador, Honduras e Nicarágua, segundo as agências oficiais de resposta a situações de emergência, e um rasto de destruição em Cuba.