Querem dar-lhe uma nota com manchas de tinta? Não aceite

Notas descoloradas ou maços de notas coladas umas às outras também devem ser recusadas, porque muito provavelmente foram roubadas e não é possível trocá-las.

Foto
DR

O Banco de Portugal (BdP) alerta os consumidores para não aceitarem notas com manchas de tinta, descoloradas, ou maços de notas que estão coladas umas às outras, porque muito provavelmente foram roubadas.

Em mensagem divulgada esta quarta-feira no seu site, o supervisor para o sector bancário explica que quando a nota tem manchas de tinta infligidas por sistemas inteligentes de neutralização de notas ­ — mecanismos de segurança instalados em caixas automáticos (os ATM) ou em malas de transporte de dinheiro — a tinta fica, em geral, mais concentrada nos extremos da nota.

“Normalmente, a tinta flui dos extremos para o centro da nota produzindo um padrão característico. As cores mais comuns das tintas de segurança são violeta, verde, azul, vermelho e preto”, adianta o BdP, acrescentando que, “por vezes, os criminosos tentam remover essas manchas da tinta por lavagem ou com recurso a produtos descolorantes”, razão por que também devem ser recusadas.

Embora a tinta seja o sistema mais comum de neutralização de notas, há outros que usam cola para unir as notas em bloco, de forma permanente e irreversível. A remoção de uma nota do conjunto não é possível sem que a nota se rasgue em pequenos pedaços.

E se já tiver notas nessa situação? Em regra, não é possível trocar. E as notas danificadas por estes sistemas inteligentes de neutralização são apenas trocadas ao seu proprietário original, vítima do crime, ou a um agente seu designado. 

Quem involuntariamente estiver na posse de notas naquelas situações deve dirigir-se às autoridades policiais ou às tesourarias do Banco de Portugal. Também poderá dirigir-se ao seu banco, que o encaminhará para as autoridades competentes, recomenda o BdP.