Vão as Noites Ritual desaparecer como o D'Bandada no Porto?

Com mais de 25 anos, o Porto parece estar a perder as Noites Ritual. O evento que se realizava em Setembro ainda não deu qualquer informação sobre a, possível, edição deste ano.

Foto
Paulo Pimenta

Em 1992 nasciam, no Porto, as Noites Ritual, um festival que encerrava os festivais de Verão. Normalmente, era realizado a meio do mês de Setembro mas, este ano, ainda não há data nem qualquer tipo de informação quanto à sua concretização, tanto da parte da Câmara Municipal do Porto como da Porto Lazer, responsável pelo evento. O mesmo aconteceu com o NOS em D’Bandada, que teve a última edição em 2016.

O Pavilhão Rosa Mota recebeu a celebração dos 25 anos das Noites Ritual, em 2017. Este ano, 2018, ainda não há nenhuma informação sobre o evento e Setembro já vai a meio. O festival levava, ao Porto, muita música portuguesa.

Na sua candidatura à Câmara do Porto, em 2013, Rui Moreira sublinhou a sua vontade em apostar na cultura, afirmando: “Não tememos em nada o confronto de projectos e cremos que desse confronto o Porto só pode ser beneficiado”. Mas desses confrontos, o NOS em D’Bandada parece ter saído lesado. O evento levava, também, música portuguesa, de forma gratuita, a vários pontos da cidade. Mas, em 2017, foi suspenso por não haver datas disponíveis que não chocassem com outros eventos na cidade. Por outro lado, era ano de autárquicas e a realização do festival poderia ser confundida com a campanha eleitoral.

No entanto, na altura, a Câmara Municipal do Porto mostrava a vontade, assim como a NOS, em realizar novas edições do festival nos anos seguintes. Passou um ano desde então e nada foi divulgado.

Entretanto, os portuenses já se mobilizaram contra a situação que extingue dois grandes eventos culturais a que a cidade já estava habituada. Nas redes sociais, foi criado um evento Exigimos o regresso do D’Bandada em 2018, que visa a recuperação dos dois festivais e já conta com mais de cinco mil apoiantes.

Os organizadores do evento avançam já ter contactado a Câmara do Porto, não tendo ainda obtido qualquer resposta. Quanto à NOS, respondeu que colocaria a informação, nos canais habituais, caso surgissem novas informações.

Contactada pelo PÚBLICO, a Câmara do Porto não deu qualquer tipo de esclarecimento sobre o assunto. 

Texto editado por Ana Fernandes