Marcelo reafirma-se disponível para receber a Fenprof

Presidente da República aguarda a “decisão unilateral do Governo” sobre a contagem de tempo de serviço dos professores. Um aviso de que é ele o árbitro do braço-de-ferro entre as duas partes.

Foto
LUSA/Tiago Petinga

O Presidente da República lembrou esta quarta-feira que será ele o árbitro no braço-de-ferro entre o Governo e a Fenprof sobre a contagem de tempo de serviço dos professores. À saída de uma conferência sobre a reforma do sistema eleitoral, Marcelo Rebelo de Sousa disse que não se tem querido pronunciar sobre o assunto porque “esperava pelo encontro entre o Governo e os sindicatos”.

Agora que ele já aconteceu e terminou sem acordo, o chefe de Estado aguarda “pela decisão unilateral do Governo”, ou seja, pelo diploma legal que há-de chegar às suas mãos “traduzindo a posição do Governo” e que ele terá de decidir se promulga, veta, ou pede fiscalização da constitucionalidade.

Entretanto, Marcelo como que convida os sindicatos para um encontro. “Contínuo disponível para receber os professores, como sempre disse, para perceber a sua intenção”, disse. A Fenprof já tinha sublinhado a vontade de se reunir com o Presidente da República para debater este assunto.