Mais de 1,5 milhões de pessoas fogem do furacão Florence

Autoridades norte-americanas deram ordem de evacuação da costa atlântica, ao nível da Carolina do Sul e da Carolina do Norte. O Florence é a maior ameaça à região nas últimas três décadas.

Foto
A tempestade vista do espaço, a partir da Estação Espacial Internacional NASA/REUTERS

A zona costeira do Sudeste dos Estados Unidos banhada pelo Atlântico foi alvo de uma ordem de evacuações que abrange cerca de 1,5 milhões de pessoas, por causa do avanço do furacão Florence, uma tempestade de categoria 4 e a mais perigosa a ameaçar a região nas últimas três décadas, que deverá chegar a terra na sexta-feira.

O governador da Virgínia Ralph Northam emitiu uma ordem de evacuação para os 245 mil habitantes das zonas propensas a inundações na costa do seu estado a partir das 8h locais, enquanto o governador da Carolina do Norte, Henry McMaster, ordenou a mais de um milhão de residentes na costa que começassem a deixar as suas casas ao meio dia (menos cinco horas que em Portugal continental) de terça-feira.

“Esta é uma tempestade grave e irá afectar o estado inteiro”, disse Northam. “Na Virgínia todos têm de se preparar.”

Espera-se que Florence, com ventos na ordem dos 225 Km/h, provoque vagas de tempestade que podem atingir 3,7 metros de altura e chuvas torrenciais, que em alguns locais pode chegar a 51-76 cm de altura, o que traz o risco de inundações e deslizes de terras, dizem os meteoroligstas. A tempestade pode chegar dias antes de o furacão chegar a terra.

Os governadores da Carolina do Norte, Carolina do Sul, Virgínia e Maryland declararam estado de emergência.

O director do Centro Nacional de Furacões Ken Graham advertiu para quantidades enormes de precipitação que se podem prolongar por vários quilómetros e provocar inundações rápidas na região do médio Atlântico.

Conscientes da destruição provocada por uma enchente de furacões nos Estados Unidos no ano passado, os residentes das Carolinas deram início aos rituais de preparação para um desastre - tapar as janelas com tábuas de madeira e armazenar alimentos, água e gasolina.

Classificado como Categoria 4 na escala Saffir-Simpson, que avalia a força de um furacão e cuja categoria máxima é 5, Florence foi a tempestade mais severa a ameaçar os Estados Unidos continentais este ano e a primeira da sua magnitude a ter as Carolinas como alvo desde 1989, ano em que o furacão Hugo devastou Charleston, na Carolina do Sul.

Em Holden Beach, na Carolina do Norte, na trajectória da tempestade, residentes de longa data estavam ocupados a tentar proteger as suas casas e bens.

“É assustador para todos nós. Sabemos que não podemos brincar com a situação”, disse Jennifer Oosterwyk, dona da loja Sugar Britches em Holden Beach e que vive em Wilmington, ali perto.