Críticos de Rui Rio em silêncio… menos Marques Mendes

Líder do PSD regressou ao activo no último sábado, na Festa do Pontal, e reservou espaço no seu discurso para os opositores internos.

Rui Rio
Fotogaleria
Rui Rio LUSA/Luís Forra
Luís Montenegro
Fotogaleria
Luís Montenegro Miguel Manso
Pedro Duarte
Fotogaleria
Pedro Duarte Nelson Garrido

Nem Pedro Duarte nem Luís Montenegro entendem ser hora para comentar o discurso de Rui Rio na Festa do Pontal. Ao PÚBLICO, nenhum dos dois sociais-democratas que chegaram a ser dados como possíveis candidatos à liderança do PSD (e que recuaram antes das directas) quis responder às críticas feitas na rentrée do partido.

"Não posso aceitar que haja quem, dentro do PSD, esteja permanentemente, através das críticas internas, a proteger e a tentar salvar o PS. Aqueles que na comunicação social não perdem um só dia da semana – até aos domingos! – para fazer críticas ao PSD não estão a produzir opiniões sinceras e independentes. Estão a tentar evitar que o PSD ganhe as eleições porque só assim podem vir a ser alguém na política. São críticas tácticas ao serviço de interesses pessoais", disse Rui Rio em Fonte Filipe, no Algarve, no último sábado.

O social-democrata considerou que esses críticos estão "a defender o seu lugarzinho e o do seu amigo", mas acrescentou que com ele os lugares só são defendidos com trabalho e seriedade e nunca com intrigas. Além disso, garantiu, "podem esperar sentados porque eu vou cumprir, tal como sempre fiz, o meu compromisso [mandato] até ao último minuto."

Quem não deixou Rio sem resposta foi um dos mais que prováveis alvos – apesar de nunca ter sido nomeado: Marques Mendes. No domingo, na SIC, Mendes considerou que a primeira parte do discurso de Rui Rio foi boa por ter sido clara, directa e por ter tocado os pontos essenciais, e que a segunda foi menos boa porque ao virar o discurso para dentro e responder a adversários internos perdeu eficácia. “É um erro de principiante responder aos adversários internos”, disse. O ex-líder do PSD também assumiu que não se revia nas críticas porque não anda à procura de nenhum lugar.

Numa espécie de segundo momento da rentrée laranja espera-se o discurso de Rui Rio na Universidade de Verão do partido, no domingo. Mendes aconselha ao líder do PSD que faça diagnósticos, apresente ideias e trace orientações. “Criticar sem soluções alternativas não é muito eficaz”. Com Sofia Rodrigues