O filme de Os Sopranos está cada vez mais perto de acontecer

Em Março, tinha sido anunciada uma prequela cinematográfica da mítica série da HBO. Agora, Alan Taylor, que realizou vários episódios da série, foi contratado para trás das câmaras.

David Chase, Edie Falco, Soprano Carmela, Os Sopranos, Soprano Tony, Soprano Prado, Anthony Soprano Jr.
Foto
Os Sopranos, a série que durou entre 1999 e 2007 HBO

Em Março, foi anunciado que iria haver uma prequela de Os Sopranos, a mítica série que de 1999 a 2007 mostrou a vida e as angústias de Tony Soprano, o patriarca de uma família mafiosa de Nova Jérsia, e ajudou a dar início à idade de ouro da televisão norte-americana. David Chase, o criador da série da HBO, e Lawrence Konner, veterano argumentista de cinema e televisão que também escreveu para Os Sopranos, tinham, nessa altura, vendido um guião chamado The  Many  Saints  of Newark (nome provisório) à produtora New Line. Mas sem realizador não há filme, e agora já foi contratado alguém para estar atrás das câmaras: Alan Taylor.

A notícia é do site Deadline, que também tinha sido o primeiro a falar do assunto em Março. Taylor, que se estreou no cinema com Palookaville, de 1995, realizou vários episódios da série original, bem como de outras séries, sejam da HBO (OzA Guerra dos Tronos, Boardwalk Empire, Deadwood, Sete Palmos de Terra ou O Sexo e a Cidade) ou não (Mad  Men, Lost, Departamento de Homicídios ou Os Homens do Presidente). Os seus últimos dois filmes são Thor: O Mundo das Trevas, de 2013, e Exterminador: Genisys, de 2015, e ambos foram produções acidentadas, que originalmente eram para ter sido realizados por outras pessoas (Kenneth Branagh, no caso do primeiro, e Justin Lin, no caso do segundo).

O filme deverá passar-se na era na década de 1960, numa altura em que motins motivados por tensões raciais eclodiram nos Estados Unidos. Mais especificamente, nos motins de Newark, Nova Jérsia, que aconteceram ao longo de quatro dias em Julho de 1967 e levaram à morte de 26 pessoas, bem como a dezenas de feridos. O motivo? A prisão violenta de um taxista negro por dois polícias que, tal como a família retratada em Os Sopranos, eram ítalo-americanos. A ideia é que algumas personagens da série original apareçam numa época em que eram mais jovens, mas ainda não há confirmação sobre quais serão os escolhidos.

A Nova Jérsia dos anos 1960 já foi explorada por Chase em 2012, no filme Not Fade Away, que marcou a sua estreia na realização e não teve estreia comercial entre nós.