Creches, escolas, centros de saúde e casas novas nas mãos da SRU

Empresa municipal, agora responsável pela "execução de grandes projectos de investimento", será liderada pelo vereador do Urbanismo, Manuel Salgado.

,
Foto
A SRU vai ser também responsável por intervenções do programa "Uma praça em cada bairro" DR

A empresa municipal Sociedade de Reabilitação Urbana Lisboa Ocidental (SRU) vai passar a ser responsável pela construção de creches, escolas, centros de saúde e casas novas em Lisboa. A câmara discute esta quinta-feira a proposta que altera os estatutos e define uma nova estratégia para a empresa, que vai passar a ter mais preponderância na cidade.

Na prática, a proposta vem efectivar a reorganização interna que os vereadores aprovaram na semana passada e que se traduz essencialmente na transferência de várias responsabilidades para as empresas municipais. Como o PÚBLICO então noticiou, a SRU “assumirá a execução de grandes projectos de investimento”, a Gebalis passa a responsabilizar-se por “manter e conservar tudo o que já existe” na habitação municipal e a Direcção Municipal de Projectos e Obras, agora chamada Direcção Municipal de Manutenção e Conservação, concentra-se  “na recuperação de edifícios já existentes que o município venha a ter”.

Segundo o documento que vai a votos esta quinta, a SRU vai construir as casas do ramo público do Programa de Renda Acessível (PRA) e, além das obras em escolas, creches e centros de saúde, também fará as intervenções que faltam do programa “Uma praça em cada bairro”. Está igualmente previsto que tenha poder de actuação sobre as chamadas “vias estruturantes”.

A proposta contempla igualmente a nomeação da vereadora da Habitação, Paula Marques, como representante do município na assembleia-geral da empresa, que deverá ser presidida pelo vereador do Urbanismo, Manuel Salgado. O eleito ganha, assim, uma dupla competência: na câmara licencia as obras que a SRU depois executará.

Na reunião desta quinta vai ainda ser discutida a nomeação do vereador da Mobilidade, Miguel Gaspar, como representante do município na Carris. E a sua primeira missão também é definida na mesma proposta: votar favoravelmente a recondução do actual conselho de administração da Carris, presidido por Tiago Farias.

Ainda na área da mobilidade, o PSD vai levar à discussão uma proposta para que a câmara estude a colocação de capacetes nas bicicletas ou nas estações do sistema Gira. Os sociais-democratas dizem que a autarquia deve “dar o exemplo e zelar pela segurança dos condutores de bicicleta na cidade”, propondo igualmente “acções de informação e sensibilização para o uso do capacete nas bicicletas”.

Sugerir correcção