NASA detecta matéria orgânica complexa em Marte

Dados obtidos pelo robô Curiosity, que está no planeta vermelho desde 2012.

Marte, laboratório ciência, curiosidade, rover marte, marte, rover, gale
Foto
Auto-retrato do robô Curiosity na superfície marciana em Fevereiro deste ano NASA/JPL-Caltech/Reuters

O robô Curiosity, da agência espacial NASA, detectou a matéria orgânica mais complexa jamais encontrada na superfície de Marte, um avanço no estudo sobre a existência de vida no planeta vermelho.

O Curiosity, que está no planeta vermelho há vários anos, também descobriu provas de variações sazonais nas emissões de metano, indicando que a fonte desse gás – muitas vezes (mas nem sempre) um sinal de actividade biológica – vem do próprio planeta. O metano pode ser armazenado em camadas de gelo sob a superfície.

As amostras do material orgânico, em rochas antigas com 3500 milhões de anos, foram retiradas pelo Curiosity a cinco centímetros de profundidade na base do Monte Sharp, dentro cratera Gale, considerado um antigo lago.

“É um avanço significativo, pois indica-nos que o material orgânico é preservado em ambientes de Marte que nos desafiam”, disse a principal autora de um dos dois estudos publicados na revista “Science”, a astrobióloga Jennifer Eigenbrode, da NASA. Para a cientista, a descoberta desta matéria complexa pode permitir “encontrar algo mais bem preservado que contenha uma assinatura da vida”.

O Curiosity, que pousou em Marte em 2012, já tinha descoberto matéria orgânica em 2014, mas em pequenas quantidades.

“Este estudo mostra em detalhe a descoberta de compostos orgânicos complexos e distintos no sedimento. Isto não significa que haja vida, mas os compostos orgânicos são os blocos de construção da vida”, afirmou Sanjeev Gupta, professor de ciências da Terra no Imperial College de Londres e também autor de um dos trabalhos.