EDP Brasil dispara 15,6% com oferta da China Three Gorges sobre a EDP

Eléctrica brasileira controlada pela EDP valorizou hoje na bolsa de São Paulo, após notícias em Lisboa sobre OPA dos accionistas chineses sobre o grupo liderado por António Mexia

,
Foto
Rui Gaudencio

As acções da EDP – Energias do Brasil, eléctrica controlada em 51% pelo grupo português EDP, disparam 15,56% esta sexta-feira, para 15,6 reais (3,67 euros ao câmbio actual), depois de, em Lisboa, ser conhecida a intenção da China Three Gorges (CTG) em lançar uma oferta pública de aquisição sobre a companhia liderara por António Mexia.

A notícia da potencial OPA foi avançada pelo Expresso logo após o fecho da sessão desta sexta-feira (16h30m em Lisboa), levando a CMVM a suspender a negociação dos títulos da EDP e EDP Renováveis, entretanto já levantada pelo regulador. A confirmação veio por anúncio preliminar, onde são pormenorizados mais detalhes da oferta potencial de compra. Em reacção, o primeiro-ministro António Costa já afirmou no início desta noite que o seu Governo não se opôe à OPA sobre a EDP.  

Citado pela Reuters, Pedro Manfredini, analista do Itaú BBA, afirmou não acreditar que a oferta agora conhecida pela EDP em Portugal vá levar a proposta de aquisição para adquirir o restante capital da EDP Brasil, não controlado pela eléctrica portuguesa.

A China Three Gorges, recorda ainda a agência noticiosa, já opera activos de energia no Brasil, e poderá tornar-se o maior grupo privado de produção energética do mercado brasileiro, caso passe a controlar a EDP Brasil.