MAI diz que não revelou relatório por este estar “em segredo de justiça”

Ministério da Administração Interna não esclarece porque decidiu manter este relatório em segredo ao contrário do que fez com todos os outros documentos. Governo nunca respondeu ao PÚBLICO.

Foto
LUSA/PAULO NOVAIS

O Ministério da Administração Interna (MAI) reagiu na manhã desta quarta-feira à notícia do PÚBLICO que revelou o relatório da Direcção Nacional de Auditoria e Fiscalização da Autoridade Nacional de Protecção Cvil, dizendo que "é falsa a informação de que o Governo tenha “escondido” o relatório desde Novembro".

De acordo com o MAI, o relatório foi remetido ao "Ministério Público, junto da Comarca de Leiria, no dia 20 de Novembro, para efeitos de investigação" e como tal está "abrangido pelo segredo de justiça".

Esta foi a justificação do gabinete de Eduardo Cabrita depois de o PÚBLICO questionar o MAI desde o final do Verão do ano passado e ter enviado um lote de perguntas na terça-feira, que pode ler aqui

Certo é que este relatório teve um tratamento de divulgação pública diferente de todos os outros, também eles a serem avaliados pelo Ministério Público. Tanto os relatórios internos da GNR - que causaram alguma celeuma dentro da instituição -, como os relatórios das comissões técnicas independentes e outros foram revelados em Agosto pelo Governo e compõem o leque de documentos avaliados pela justiça. Apenas este relatório é mantido sem ser divulgado, não esclarecendo o gabinete de Eduardo Cabrita qual a diferença para os restantes.