Tragédia em Pedrógão Grande

Todos os tópicos

  • O ministro da Administração Interna de então, austeritário como os demais do governo Sócrates, chamava-se António Costa. Espera-se que vá a tempo de corrigir isto tudo.

  • A mera hipótese de que não haja responsáveis concretos pela tragédia, e de que tudo não tenha passado de uma lamentável maldade da mãe natureza, é um absurdo.

  • Não posso deixar de sentir um peso particular pela tragédia que ocorreu no incêndio de Pedrógão Grande.

  • As aldeias de Pedrógão Grande vão levar muitos anos a renascer das cinzas. Os mortos, ultrapassado o choque inicial, começam agora a doer. E as tentativas de reconstrução são ainda tímidas.

  • Respostas a Costa deixam espaços em branco, sobretudo sobre o que se passou na EN 236-1. E leituras divergentes entre os organismos. E mais dúvidas por explicar. Culpas, só do SIRESP. E do tempo (mas o IPMA diz que avisou).

  • Sindicato dos Jornalistas pediu esclarecimentos à editora de internacional do jornal espanhol, que disse confiar no jornalista em causa.

  • O presidente da Câmara diz que as pessoas que ficaram desempregadas já foram identificadas e que o futuro tem de ser encarado “com muita força”. Vai haver subsídios para que não fiquem, pelo menos, sem o ordenado mínimo, garantiu o autarca.