Sete ideias para sair esta semana

Dias de descoberta, folia e liberdades. Com cruzes à minhota e sabores do Alentejo.

Foto

Aberto para inventário

Porto, Parque de Serralves
Dias 21 e 22 de Abril

Aqui, o inventário faz-se por todos, de portas abertas. Famílias, alunos, professores, biólogos e cientistas vestem o fato de especialistas e são convidados a encontrar e identificar as espécies que habitam este parque. A quinta edição do Bioblitz, com o mote Descobre a Natureza do Parque de Serralves, traz oficinas científicas, espectáculos, saídas de campo, jogos temáticos e workshops de ilustração, fotografia, apicultura e plantas aromáticas, sempre com a biodiversidade urbana como pano de fundo. No catálogo, há árvores e arbustos, pássaros e insectos, anfíbios e répteis, ratos e musaranhos, morcegos, líquenes e cogumelos, entre outros "activos". É descobrir e ver cada um no seu galho.
Horário: sábado, das 10h às 24h; domingo, das 8h às 19h.
Grátis
Programa completo em www.serralves.pt

PÚBLICO -
Foto
"Correr o Fado" DR

Tempo de Folia

Lousada, Auditório Municipal
De 21 a 28 de Abril

Silêncio, que se vai Correr o Fado. A história é contada pela Jangada Teatro, com encenação de José Carretas, e versa sobre Eduardo, um camponês que tenta quebrar uma maldição, recolhendo objectos mágicos pelo caminho. Marca a abertura do Folia - Festival Internacional de Artes do Espectáculo, que este ano celebra a (maior)idade das 18 edições. Ao palco sobem produções da Companhia do Chapitô (Electra), do Teatro do Montemuro (Os 4 Clowns do Apocalipse), do Astro Fingido (Mulheres Móveis), dos Commedia a la Carte (Os Melhores do Mundo) e de Joseph Collard (Zic-Zag), entre outros. Além de teatro, o programa inclui música e, mais tarde, um Foliazinho para os mais novos.
Horário: todos os dias, às 21h30.
Bilhetes de 5€ a 12€

PÚBLICO -
Foto
DR

Portugal Imaginário

Matosinhos, Casa do Design
Até 1 de Setembro

Cartazes, revistas, brochuras, livros e objectos de arte popular estão reunidos na exposição Portugal Imaginário - Turismo, Propaganda e Poder (1910-1970), que pretende documentar "como nasceu um país para turistas". Comissariada por José Bártolo e Sara Pinheiro, recorre a material gráfico criado e divulgado sobretudo durante o Estado Novo para traçar o retrato de um país inventado (ou retocado), moderno e civilizado, à medida do gosto dos turistas. A estância do Estoril, as termas da Curia ou o milagre de Fátima estão entre as temáticas publicitadas e revelam as principais referências e interesses que, durante este período, nortearam a promoção da identidade portuguesa. Realista ou imaginária, uma verdadeira janela com vista para o sunny Portugal.
Horário: segunda a sexta, das 9h às 12h30 e das 14h às 17h30; sábado, das 15h às 18h.
Grátis

PÚBLICO -
Foto
DR

Pelas liberdades

Vila Real, Teatro de Vila Real
Coimbra, Teatro Académico Gil Vicente
Dias 21 e 24 de Abril

Uma criação original do Teatro da Garagem para o projecto Algures a Nordeste, com encenação de Carlos J. Pessoa, Torga L.I.B.E.R.D.A.D.E. parte da obra de Miguel Torga para explorar "a paisagem geográfica, humana e poética de Trás-os-Montes, esse 'Reino Maravilhoso' (...) contraditório e desigual". Pela voz de crianças de Vila Real e de Bragança, com a devida dose de pureza, tolerância e sem preconceitos, os textos ganham vida e constroem um Cine-Teatro em Nove Letras. A cada uma das letras correspondem outras palavras, com o significado associado ao direito consagrado: Ler ou Livros, Indignação ou Injustiça, Bondade, Estoicismo, Rio, Destino ou Decisão, Amor, Democracia, Eros. Nenhuma imagem é literal, avisam, para que cada um descubra de que é feita a sua própria liberdade.
Horário: sábado, às 21h30 (em Vila Real, integrado no Vinte e Sete - Festival de Teatro). Grátis.
Terça, às 21h30 (em Coimbra). Bilhetes a 7€.

PÚBLICO -
Foto
Manuel Roberto

Celebrar a revolução

Todo o país
Dia 25 de Abril

Neste dia, todos os caminhos vão dar à liberdade. Quarenta e quatro anos depois, a Revolução dos Cravos continua a motivar celebrações um pouco por todo o país. Em Almada, Joana Craveiro abre as portas de Um Mini-Museu Vivo de Memórias do Portugal Recente (Teatro Municipal Joaquim Benite, às 11h, 10€). Coimbra conta a história de Eu, Salazar (Teatrão, às 21h30, 10€). Na Maia, o Teatro Art’Imagem aborda a temática com O Fascismo (Aqui) Nunca Existiu! (Fórum, às 21h30, 5€). A Póvoa de Varzim renova a tradição com o Passeio Cicloturístico (Praça do Almada, às 10h30, grátis). A Guarda canta A Primavera da Vida com Rui Veloso (Teatro Municipal, às 21h30, 15€). Em Ponte de Lima, Sérgio Godinho mostra a sua Nação Valente (Teatro Diogo Bernardes, às 21h, 5€). Estas são apenas algumas das propostas para o Dia da Liberdade. A pergunta que se impõe agora é: Onde é que vai estar no 25 de Abril?

PÚBLICO -
Foto
Paulo Pimenta

Cruzes, minhoto

Barcelos, Avenida da Liberdade e Jardim das Barrocas
De 25 de Abril a 6 de Maio

Barcelos inaugura o calendário de romarias do Minho com a tradicional Festa das Cruzes. Do milagre medieval que lhe inspirou o nome aos atractivos dos dias de hoje, há um longo caminho de religião, folclore e herança cultural. Num programa que se estende por 12 dias, há tempo para tudo e lugar para as celebrações religiosas sem esquecer o espírito pagão do encontro. Entre arraiais, arruadas, concertos e fogo-de-artifício, há momentos a não perder: os Arcos de Romaria (a partir de 26 de Abril), os Tapetes de Pétalas Naturais (inauguram a 27 de Abril), a Batalha das Flores (1 de Maio, às 15h) e a Grandiosa Procissão da Invenção da Santa Cruz (3 de Maio, às 17h30).
Grátis

PÚBLICO -
Foto
DR

Um é pouco, dois é bom...

Mértola, Tenda Multiusos
De 27 a 29 de Abril

… e, neste caso, três é melhor. A mesa está posta com mel, queijo e pão. São estes os protagonistas de mais uma edição (a 20.ª) da feira que convida a conhecer o que de melhor se faz no concelho de Mértola. À prova, durante três dias, estão produtos da região. Ervas aromáticas, enchidos e vinho completam o cabaz. A festa conta com tasquinhas, grupos corais alentejanos, o workshop Com as mãos na massa, debates temáticos, a apresentação de um documentário sobre o Vale do Guadiana e a feira de Abril (no último dia). Tudo servido com distinção, para saborear com/sem moderação (riscar o que não interessa).
Horário: sexta, das 16h às 24h; sábado, das 11h às 24h; domingo, das 10h às 24h.
Grátis