Navalni banido das presidenciais de Março de 2018

Opositor vai recorrer da decisão da Comissão Eleitoral.

Fotogaleria
Alexei Navalni EVGENY FELDMAN /EPA
Fotogaleria
Vladimir Putin participou num jogo de hóquei no gelo na sexta-feira, num ringue na Praça Vermelha ALEXEY NIKOLSKY/EPA

A Comissão Eleitoral russa decidiu nesta segunda-feira impedir a candidatura do líder da oposição, Alexei Navalni, às eleições presidenciais de Março, argumentando que é inelegível porque já foi condenado pela Justiça.

Navalni disse que vai recorrer da decisão e apelou a que, caso não possa mesmo ser candidato, os seus apoiantes e opositores boicotem as presidenciais.

Navalni, de 41 anos, foi detido três vezes e acusado de violar a lei por promover comícios não autorizados. Porém, em Dezembro de 2014, foi considerado culpado pelo desvio de dinheiro na filial russa da empresa francesa Yves Rocher e condenado a três anos e meio de prisão, com pena suspensa. Navalni sempre contestou esta condenação, afirmando que este processo teve motivações políticas - só aconteceu, disse, para o impedir se ser candidato. 

Doze dos 13 membros da Comissão Eleitoral votaram pela proibição da participação de Navalni, que poderia ser o único verdadeiro opositor do Presidente Vladimir Putin. 

As sondagens mostram que Vladimir Putin deverá ser reconduzido no cargo com uma margem confortável, o que significa que pode ser Presidente até 2024.