Marcelo pede paz social na Autoeuropa

Administração da empresa insiste na necessidade de um "novo modelo de trabalho" para responder às encomendas.

Marcelo na Autoeuropa, em 2016, por ocasião dos 25 anos da empresa de Palmela
Foto
Marcelo na Autoeuropa, em 2016, por ocasião dos 25 anos da empresa de Palmela Jornal Publico

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, pediu nesta quarta-feira um clima de paz social na Autoeuropa de modo a que a fábrica de Palmela continue a ser um exemplo de excelência.

"É importante por aqueles trabalhadores, importante por trabalhadores que trabalham em empresas ligadas à Autoeuropa e é importante, no fundo, para o clima de paz social, estabilidade e crescimento económico que se tem vivido em Portugal nestes últimos dois anos", disse Marcelo Rebelo de Sousa.

Falando à margem de uma visita a uma escola do concelho de Loures, o chefe de Estado comentava desta forma o anúncio feito pela Autoeuropa da intenção de avançar com um horário de trabalho de laboração contínua, de forma a dar resposta ao volume de produção e satisfazer as encomendas do novo veículo T-Roc para 2018.

No entanto, essa intenção já foi rejeitada duas vezes pela Comissão de Trabalhadores da fábrica de Palmela.

Sem querer referir-se directamente a esta situação concreta, Marcelo Rebelo de Sousa, defendeu a necessidade de a Autoeuropa "continuar a ser um exemplo não apenas de excelência e qualidade, mas também de convivência social".

Em comunicado, a administração da Autoeuropa afirmou ser "indiscutível a necessidade de ter no início do novo ano um modelo de trabalho que responda às encomendas dos clientes para a primeira metade de 2018, sob risco" de a empresa entrar "em incumprimento com o programa de produção".

P24 O seu Público em -- -- minutos

-/-

Apoiado por BMW
Mais recomendações