Crime

Contra a violência de género marchar, marchar!

LUSA/ANTÓNIO COTRIM
Fotogaleria
LUSA/ANTÓNIO COTRIM

Na data em que se assinala o Dia Internacional para a Eliminação da Violência contra as Mulheres (25 de Novembro), houve quem saísse à rua em Lisboa para defender a causa. A concentração começou por no largo do Intendente e os participantes — em que se incluíam a ministra da Justiça, Francisca van Dunem, e o ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita — foram a caminhar até ao Rossio.

O protesto, intitulado Marcha pela Eliminação de Todas as Formas de Violência Contra as Mulheres, foi organizado pela pela ANIMAR — Associação Portuguesa para o Desenvolvimento Local, Assembleia Feminista, Câmara Municipal de Lisboa, ILGA (Intervenção Lésbica, Gay, Bissexual e Transgénero) Portugal, Las Piteadas, Por todas Nós, PPDM (Plataforma Portuguesa para os Direitos das Mulheres), e pela UMAR — União de Mulheres Alternativa e Resposta.

Além de Lisboa, estavam também agendadas marchas para o Porto, Coimbra e outras capitais de distrito. Na Madeira, escreve a Lusa, o dia internacional foi assinalado com uma sessão na Câmara Municipal de Machico intitulada "Educar para prevenir a violência doméstica" e uma caminhada no centro do Funchal promovida pelo Conselho Municipal para a Igualdade de Género.

LUSA/ANTÓNIO COTRIM
LUSA/ANTÓNIO COTRIM
LUSA/ANTÓNIO COTRIM
LUSA/ANTÓNIO COTRIM
LUSA/ANTÓNIO COTRIM
LUSA/ANTÓNIO COTRIM
LUSA/ANTÓNIO COTRIM
LUSA/ANTÓNIO COTRIM
LUSA/ANTÓNIO COTRIM
LUSA/ANTÓNIO COTRIM