Para Reese Witherspoon este é o momento de as mulheres acertarem contas no cinema

Para a actriz ainda não foi possível perceber o “espectro completo da experiência feminina”, uma vez que as histórias femininas não são ainda uma prioridade.

Reuters/Mike Blake
Foto
Reuters/Mike Blake

Além dos alegados casos de abuso e assédio sexual, o sexismo também existe em Hollywood, disse a actriz Reese Witherspoon, durante os prémios de inovação do Wall Street Journal, em Nova Iorque, no final da semana. “Nós temos estado a lidar com uma verdade realmente feia sobre sexismo e assédio sexual, e esta verdade já existe há muito mais tempo do que aquele em que sou actriz e ressuscitou memórias que causaram muito sofrimento às pessoas”, declarou.

Segundo a actriz, esta é altura certa para as mulheres da indústria do cinema fazerem acertos de contas. Para a norte-americana não se trata de um assunto relacionado com actores e actrizes, mas sim de uma questão de poder. “Penso que temos de ter um olhar crítico sobre a liderança do sexo feminino em Hollywood e se este é incentivado ou mesmo permitido”, acrescentou.

Para Reese Witherspoon ainda não foi possível perceber o “espectro completo da experiência feminina”, já que as histórias de mulheres não são uma prioridade. “Não estou a falar de blogues de mamãs ou das 14 maneiras de cozinhar um perú”, acrescentou.

A actriz falou ainda das oportunidades que são dadas aos homens e às mulheres. E deu um exemplo: o realizador Colin Trevorrow foi contratado para fazer o Jurassic World, depois de apenas um filme de sucesso, ao passo que qualquer mulher terá de fazer muito mais do que um filme para lhe ser proposta a realização de um blockbuster.