Lisboa é cidade do país onde o preço das casas mais subiu

No segundo trimestre de 2017, o preço mediano aumentou 15,1% em Lisboa, enquanto no resto do país a subida foi de 6,4%. As freguesias de Santo António e da Misericórdia registaram os preços mais elevados.

Na zona da Avenida da Liberdade, em Lisboa, os preços subiram 46,1%
Foto
Na zona da Avenida da Liberdade, em Lisboa, os preços subiram 46,1% Nuno Ferreira Santos

O preço das casas em Lisboa teve uma subida de 15,1% entre o segundo trimestre de 2016 e o mesmo perído de 2017 - a maior a nível nacional -, sendo que esta é também a cidade do país onde o preço mediano da habitação é mais elevado (2231 euros/metro quadrado), bem acima da média de 896 euros no resto do país. Estas são algumas das conclusões que se podem retirar das estatísticas de preços de habitação a nível local que o Instituto Nacional de Estatística (INE) divulgou nesta terça-feira pela primeira vez.

Olhando mais em pormenor para a capital, as freguesias de Santo António (que inclui a Avenida da Liberdade e áreas adjacentes) e da Misericórdia (onde se situam o Bairro Alto e o Cais do Sodré) registaram os preços medianos mais elevados de venda, tendo atingido os 3294 e os 3244 euros por metro quadrado, respectivamente. Estas duas freguesias registaram também as maiores variações homólogas em comparação com 2016: 46,1% na freguesia de Santo António e 38,2% na Misericórdia.

No período em análise, refere o INE, “também as freguesias da Estrela, Belém, Alvalade, Campo de Ourique e São Vicente, registaram, simultaneamente, um preço mediano dos alojamentos vendidos acima do valor da cidade de Lisboa e taxas de variação, face ao período homólogo, mais expressivas”.

Por outro lado, Olivais, Santa Clara, Marvila, Benfica, Campolide, Lumiar e Areeiro registaram, no segundo trimestre de 2017, preços medianos e taxas de variação face ao período homólogo inferiores aos registados na cidade.

Ainda na análise por município destacavam-se, com valores acima de 1500 euros por metro quadrado, Cascais, Loulé e Lagos. O Porto é o município da Área Metropolitana do Porto com o preço mediano mais elevado (1171 euros por metro quadrado), ficando ainda assim abaixo dos 1500 euros. Os municípios com os preços mais baixos situavam-se sobretudo no interior Norte, Centro e Alentejo.

No segundo trimestre, o preço mediano de alojamentos familiares em Portugal foi de 896 euros por metro quadrado, mais 6,4% do que no período homólogo. Nas regiões do Algarve (1317 euros por metro quadrado), Área Metropolitana de Lisboa (1228 euros ) e Madeira (1063 euros) os preços ficaram acima do registado para o conjunto do país.

Esta é a primeira vez que o INE divulga as estatísticas de preços de habitação a nível local, destaque que passará a ter periodicidade trimestral. Os dados apresentados têm como referência a mediana o que, segundo o INE, permite expurgar o efeito de valores extremos das transacções à escala local.

O INE disponibiliza ainda no seu portal uma aplicação que permite fazer uma consulta interactiva dos preços medianos de venda de alojamento familiares nas cidades de Lisboa e do Porto, “facilitando a análise dos preços praticados nas diferentes áreas de cada uma das cidades”.