Secretário de Estado diz que incêndios têm origem criminosa

"As áreas onde há pastorícia estão todas a arder. Isto não é por acaso", disse Jorge Gomes.

Secretário de Estado da Administração In terna está a acompanhar os incêndios em Arouca
Foto
Secretário de Estado da Administração In terna está a acompanhar os incêndios em Arouca LUSA/RODRIGO ANTUNES

O secretário de Estado da Administração Interna considerou que os incêndios florestais registados neste domingo têm origem criminosa, uma vez que as áreas que estão a arder são aquelas onde há pastorícia.

"As áreas onde há pastorícia estão todas a arder. Isto não é por acaso", disse Jorge Gomes, que está em Arouca, onde está situado o posto de comando do incêndio de Vale de Cambra, no distrito de Aveiro.

"Não se põe um país arder de um dia para outro só porque se anunciou que amanhã [segunda-feira] vai haver chuva. Como vai haver chuva, os pastos estão proibidos de fazer queimadas, foi prolongada a proibição até 31 de Outubro, há gente que não resiste a isso, que olha para os seus interesses pessoais", sustentou.

O secretário de Estado garantiu ainda que "estão todos os meios mobilizados", não estando a ser retirados dos distritos que não têm fogos, porque também pode surgir nestas zonas incêndios.

"O dispositivo foi reforçado desde a semana passada em 1000 homens porque as condições do tempo não desagravavam. Mas isto é tudo insuficiente. Não há muito a fazer a não ser combater os incêndios e defender as pessoas e os seus bens. É isso que estão a fazer os operacionais", acrescentou.

A adjunta de operações nacional da Autoridade Nacional da Protecção Civil (ANPC) Patrícia Gaspar afirmou que este domingo "foi o pior dia do ano em matéria de incêndios", tendo sido ultrapassados os 300 fogos florestais.