Artur Santos Silva é o novo presidente do conselho geral da Universidade do Porto

O presidente do conselho de administração do BPI "vai liderar durante os próximos quatro anos aquele que é um dos principais órgãos de governo da Universidade do Porto".

FERNANDO VELUDO/ NFACTOS
Foto
FERNANDO VELUDO/ NFACTOS

O presidente do conselho de administração do BPI, Artur Santos Silva, foi nesta sexta-feira eleito Presidente do Conselho Geral da Universidade do Porto, cujas competências incluem a eleição do reitor e a fixação do valor das propinas, anunciou a instituição.

"O banqueiro vai liderar durante os próximos quatro anos aquele que é um dos principais órgãos de governo da Universidade do Porto", indica em comunicado.

Segundo a Universidade do Porto, o conselho geral da Universidade do Porto é constituído por 23 membros, dos quais seis são externos à instituição, cooptados entre a sociedade civil pelos 17 representantes eleitos entre professores, investigadores, estudantes e funcionários não docentes da instituição.

Artur Santos Silva, Francisca Carneiro Fernandes, José António Sousa Lameira, Maria Geraldes, Pedro Silva Dias e Sérgio Guedes Silva foram as seis personalidades externas escolhidas para fazerem parte do Conselho Geral da Universidade do Porto durante o próximo mandato de quatro anos e tomaram hoje posse na primeira reunião ordinária do órgão.

"Sendo um dos três órgãos máximos de governo da Universidade do Porto, ao Conselho Geral cabe a definição do desenvolvimento estratégico, bem como a orientação e a supervisão da instituição" explica instituição.

A Universidade acrescenta que "para além da eleição do reitor e da fixação das propinas", aquele órgão tem entre as suas competências a "apreciação dos actos do reitor e do seu Conselho de Gestão e a aprovação, sob proposta do reitor, do plano e do relatório de actividades anuais consolidados, dos planos estratégicos de médio prazo da universidade e das suas faculdades e das linhas gerais de orientação da instituição no plano científico, pedagógico, financeiro e patrimonial".

Santos Silva desenvolveu grande parte da sua carreira profissional como presidente da Comissão Executiva e do Conselho de Administração do BPI, tendo também assumido a presidência da Fundação Calouste Gulbenkian, da Comissão Nacional para as Comemorações do Centenário da República e da "Porto - Capital Europeia da Cultura 2001.