Crescimento em 2017 deverá ficar perto dos 2,5%

A economia portuguesa deverá crescer acima dos 2% este ano. Só mesmo um segundo semestre de abrandamento impedirá um crescimento de 2,5% no final do ano.

Ligeiro contributo "positivo" da procura externa líquida e “positivo elevado" da procura interna ajudaram no segundo trimestre
Foto
Ligeiro contributo "positivo" da procura externa líquida e “positivo elevado" da procura interna ajudaram no segundo trimestre PAULO PIMENTA

A economia portuguesa cresceu 2,9% no segundo trimestre de 2017 face a igual período do ano passado e 0,3% face ao primeiro trimestre do ano, segundo dados divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE). Os números conhecidos ontem melhoram a estimativa rápida do Instituto, que havia sido divulgada a meados de Agosto, e permitem antever que no conjunto do ano, o crescimento económico ficará acima dos 2%, e que só mesmo um segundo semestre de abrandamento impedirá que esse crerscimento atinja os 2,5%.

Com os dados já conhecidos do primeiro semestre, mesmo que na segunda metade do ano a economia estagnasse, no conjunto de 2017 o crescimento seria de 2,2%. E se os dois últimos trimestres de 2017 registarem um desempenho igual ao segundo trimestre, com uma progressão em cadeia de 0,3%, então o crescimento do Produto Interno Bruto em 2017 será de 2,5%.

Numa hipótese mais optimista, seria preciso que no terceiro e quarto trimestre a economia crescesse 1% em cadeia para que a variação anual do PIB atingisse os 3%.

Os dados divulgados pelo INE mostram ainda que a evolução da economia portuguesa no segundo trimestre se ficou a dever a um ligeiro contributo "positivo" da procura externa líquida e a um contributo "positivo elevado" da procura interna "em resultado da aceleração do investimento".

PÚBLICO -
Aumentar