Torne-se perito

Danone envia 5000 vacas para a Rússia para contornar embargo

O embargo decretado por Moscovo aos produtos agrícolas europeus fez disparar os custos de produção das marcas presentes na Rússia. A Danone tenta agora contornar o problema enviando vacas para a Sibéria.

Foto
Algumas das vacas já estão na Sibéria desde Maio e as restantes chegarão em Setembro Reuters/YORGOS KARAHALIS

A proibição à importação de produtos europeus imposta em 2014 pela Rússia fez disparar o preço do leite naquele país. Face a este cenário, a fabricante francesa de iogurtes Danone decidiu enviar quase 5000 vacas para uma exploração na Sibéria, de forma a que a sua unidade na Rússia consiga reduzir custos de produção (uma vez que a matéria-prima era maioritariamente importada) e possa praticar preços acessíveis aos consumidores.

As vacas farão uma viagem de 4500 quilómetros em camiões, desde vários pontos da Holanda e da Alemanha, até uma exploração agrícola localizada perto da cidade russa de Tiumen, na Sibéria, explica Charlie Cappetti, responsável pela filial russa da Danone, na notícia avançada pela Bloomberg.

Para acolher as vacas, a Danone investiu numa quinta de 60 hectares, em parceria com a produtora local Damate. Algumas das vacas já chegaram e começaram a produzir leite em Maio. O último contingente deverá chegar à Sibéria em Setembro.

Esta medida deverá proteger a Danone do aumento do custo da produção de leite, que subiu 14% no último ano, segundo indica Cappetti. O aumento dos preços afecta não só o leite mas também os seus derivados, como a manteiga, o queijo e os iogurtes. “Esperamos que a inflação russa do leite abrande no próximo ano”, disse o responsável.

O embargo russo às importações de produtos agrícolas europeus — em que se incluem não só os lacticínios, mas também carne ou frutos — foi introduzido em 2014 e durará até, pelo menos, até ao final do próximo ano.

A proibição de importação criou uma série de “perturbações no mercado”, considera Comissão Europeia. O embargo teve impacto no valor das exportações para a Rússia, que em 2013 representavam mais de 11 mil milhões de euros e em 2016 tinham caído para 5,6 mil milhões de euros, segundo dados de Bruxelas.

A União Europeia tem tentado combater o problema levantado pelo embargo russo através de medidas extraordinárias, como a reorientação das exportações para outros países ou a assistência financeira (500 milhões em 2015 e 350 milhões em 2016) aos produtores mais afectados.

Sugerir correcção