Para os alunos, o exame de Português foi “mais acessível” do que esperavam

O PÚBLICO questionou alguns estudantes do 12.º ano da Escola Secundária de Camões, em Lisboa, que realizaram nesta segunda-feira a prova de Português.

Fotogaleria
Francisco Morais, 18 anos, aluno de Ciências e Tecnologias Margarida Bastos
Fotogaleria
Frederico Duarte, 18 anos, aluno de Ciências e Tecnologia Margarida Bastos
Fotogaleria
Maria João, 21 anos, aluna de Ciências e Tecnologia Margarida Bastos
Fotogaleria
Sofia Esteves, 19 anos, aluna de Ciências e Tecnologias Margarida Bastos
Fotogaleria
Ana Rita, 17 anos, aluna de Ciências e Tecnologia Margarida Bastos
  1. Como correu o exame?
  2. O exame correspondeu ao que aprendeu na escola?
  3. O que gostava que tivesse saído que não saiu?
  4. Qual foi a pergunta ou o tópico do exame que correu pior?

Sofia Esteves, 19 anos, aluna de Ciências e Tecnologias

1. Correu bem o exame. Acho que foi acessível este ano, muito mais do que no ano passado.

PÚBLICO -
Foto
Sofia Esteves, 19 anos, aluna de Ciências e Tecnologias Margarida Bastos

2. Sim, a minha professora preparou-nos super bem. Tínhamos imensos resumos que davam perfeitamente para responder às perguntas que saíram no exame.

3. Preferia que tivesse saído ou o Sermão de Santo António aos Peixes ou então Cesário Verde.

4. Honestamente, o que me correu pior foi a parte B, que era Vergílio Ferreira, pois não foi uma obra concreta que demos em aula. Mas em termos de interpretação acho que até correu bem.

Frederico Duarte, 18 anos, aluno de Ciências e Tecnologia

1. Correu bem. Estava à espera que corresse um pouco pior. Mas foi mais acessível do que estava à espera.

PÚBLICO -
Foto
Frederico Duarte, 18 anos, aluno de Ciências e Tecnologia Margarida Bastos

2. Sim, acho que correspondeu. A minha professora preparou-nos bem e trabalhámos muito Fernando Pessoa.

3. Não saíram bem os temas que estava à espera. Como era o último ano do Memorial do Convento pensava que ia sair o Memorial. Preferia que saísse em vez dos heterónimos, pois também estava mais preparado para isso.

4. Estive um pouco mais a leste no segundo texto, sobre Vergílio Ferreira.

Ana Rita, 17 anos, aluna de Ciências e Tecnologia

1. Acho que correu bem, mas não tenho bem a percepção disso. Não foi muito difícil, foi muito mais acessível do que no ano passado, pelo menos a meu ver.

PÚBLICO -
Foto
Ana Rita, 17 anos, aluna de Ciências e Tecnologia Margarida Bastos

2. Não era bem o que estava à espera que saísse, mas sim, correspondeu ao que aprendi na escola.

3. Preferia que tivesse saído antes o Felizmente à Luar ou a Mensagem.

4. Foi a parte A, com Alberto Caeiro, um dos heterónimos de Fernando Pessoa.

Maria João, 21 anos, aluna de Ciências e Tecnologia

1. Na minha opinião achei que o exame foi fácil. Comparado com o exame do ano passado que estive a praticar ontem, foi muito mais fácil.

PÚBLICO -
Foto
Maria João, 21 anos, aluna de Ciências e Tecnologia Margarida Bastos

2. Acho que não correspondeu ao que aprendi nas aulas. Estava bem preparada porque estudei em casa… Eu sou do ensino da noite e infelizmente há pouco cuidado com estas aulas. Nós não temos tantas horas como devíamos e acho que não há grande cuidado com as coisas que nos ensinam.

3. Preferia que tivesse saído o Sermão de Santo António aos Peixes.

4. A gramática foi o que me correu pior. Houve uma pergunta ou outra que me deixou na dúvida.

Francisco Morais, 18 anos, aluno de Ciências e Tecnologias

1. Achei acessível. Achei mais fácil do que os que fiz do ano passado.

PÚBLICO -
Foto
Francisco Morais, 18 anos, aluno de Ciências e Tecnologias Margarida Bastos

2. Sim, o exame correspondeu ao que aprendemos aqui na escola.

3. Gostava que na primeira parte tivesse saído o Memorial do Convento. Também gostava do Sermão de Santo António aos Peixes ou o Frei Luís de Sousa.

4. A escolha múltipla da interpretação de um texto [de António Granado e José Vítor Malheiros] do segundo grupo foi o que me correu pior.

Notícia corrigida às 18h20.

Texto editado por Andreia Sanches