Lisboa vai investir 80 milhões na Carris nos próximos três anos, a maioria na frota

Carreiras de bairro começam em Julho em Marvila, Olivais, Parque das Nações e Santa Clara. Este mês, a empresa vai lançar um concurso público para a compra de 170 autocarros, um investimento de 45 milhões de euros.

Fábio Augusto
Foto
Fábio Augusto

Dos 80 milhões de euros que a Câmara de Lisboa prevê investir na Carris nos próximos três anos, 61 milhões destinam-se à renovação da frota da empresa municipal de transportes. A previsão, divulgada esta quarta-feira, aponta para um investimento de 12,4 milhões de euros este ano, valor que triplica em 2018, com 38,1 milhões de euros, e 30,1 milhões de euros em 2019.

A par da renovação da frota – prevê-se a aquisição de 250 novos autocarros -, o investimento vai ser canalizado para a compra de equipamento de apoio, manutenção de infra-estruturas existentes e contratação de 200 novos motoristas até 2019.

A intenção da nova administração da Carris, que passou para a esfera municipal a 1 de Fevereiro, é “retomar o ciclo de investimento”, reforçou o presidente da autarquia, Fernando Medina, na sessão de apresentação do Plano de Actividades da Carris para 2017 e da estratégia da empresa para o triénio 2017-2019. “Não acumular dívida” é o segundo pilar da nova gestão da empresa municipal.

O primeiro concurso para a aquisição de novos autocarros vai ser lançado este mês, para a compra de 125 autocarros standard e 45 articulados. Um investimento total de 45 milhões de euros.

A autarquia anunciou ainda que quatro das 21 carreiras que vão percorrer os bairros lisboetas vão estar operacionais em Julho. Marvila, Olivais, Parque das Nações e Santa Clara terão dentro de dois meses os seus percursos de autocarro no interior do bairro a funcionar.

No mesmo mês será lançada uma versão experimental da aplicação móvel da Carris, com informação sobre os tempos de espera, falhas e atrasos no serviço.