Trump marca primeira viagem ao estrangeiro: Arábia Saudita, Israel e Vaticano

Objectivo é unir três das religiões com maior número de crentes contra inimigos comuns.

Foto
Reuters/YURI GRIPAS

Donald Trump já escolheu o roteiro para a sua primeira viagem ao estrangeiro: Arábia Saudita, Israel e Vaticano. As visitas, que ocorrerão no final deste mês, serão uma tentativa de unir três das religiões mais representativas do mundo no combate ao terrorismo e na procura de uma solução para a crise no Médio Oriente.

A informação foi avançada pela Casa Branca, que explica que a viagem servirá igualmente para “unir o mundo contra a intolerância”. Em Roma, Trump vai encontrar-se com o Papa Francisco no dia 24 de Maio, segundo informou a Santa Sé.

Donald Trump deslocar-se-á também, na mesma altura, a Bruxelas, para a cimeira da NATO, e à Sicília, para a conferência do G7.

“A tolerância é o pilar da paz”, afirmou Donald Trump na Casa Branca numa cerimónia sobre a liberdade religiosa. “É por isso que estou orgulhoso por realizar este grande e histórico anúncio e partilhar convosco que a minha primeira viagem ao estrangeiro como Presidente vai ser à Arábia Saudita, depois a Israel e depois ao Vaticano”.

O plano para a visita à Arábia Saudita será reunir, em Riad, líderes de todo o mundo árabe para criar “um futuro mais justo e esperançoso para os jovens muçulmanos nos seus países”, dirá Trump. “A nossa tarefa não é ditar a forma como os outros devem viver, mas construir uma coligação de amigos e companheiros que partilham o objectivo de lutar contra o terrorismo e trazer segurança, oportunidade e estabilidade para o Médio Oriente”, acrescentou ainda o Presidente dos EUA.

Como diz o mesmo jornal, o actual Presidente norte-americano demorou um pouco mais do que o normal para sair dos EUA. No mesmo período do primeiro mandato, Barack Obama tinha já realizado três viagens ao estrangeiro, visitando um total de nove países. 

Sugerir correcção