Optimismo de Costa contagia PS-Porto, que acredita em vitória autárquica esmagadora no distrito

Líder da distrital diz que os candidatos escolhidos “têm condições políticas para ganhar as eleições”.

Fotogaleria
Manuel Pizarro e Tiago Barbosa Ribeiro fvl fernando veludo n/factos
Fotogaleria
Manuel Pizarro foi candidato, derrotado, à Câmara do Porto em 2013 Dato Daraselia / PUBLICO
Fotogaleria
PS de Manuel Pizarro fez acordo pós-eleitoral com Rui Moreira, o independente que conquistou a Câmara do Porto Diogo Baptista
Fotogaleria
Tiago Barbosa Ribeiro é líder da concelhia do Porto do PS e deputado DR

O optimismo “crónico e às vezes irritante” de que sofre o primeiro-ministro, nas palavras do Presidente da República, parece ter atingido o PS-Porto. A meio ano das autárquicas, o líder da federação socialista, Manuel Pizarro, não hesita em dizer que o partido terá uma “grande vitória no distrito”, que a actual orientação estratégica terá os seus resultados na noite eleitoral. “O PS apresenta-se no distrito do Porto como potencial vencedor em todas as eleições, em todos os concelhos. Temos candidatos que podem ganhar, que têm condições politicas para ganhar as eleições”, afirma, entusiasmado, o dirigente federativo e vereador na Câmara do Porto.

Manuel Pizarro, que há quatro anos disputou a presidência da Câmara do Porto, perdendo para o independente Rui Moreira, com quem viria a fazer um acordo pós-eleitoral para garantir a governação da autarquia, exterioriza o seu entusiasmado ao declarar: “Estou optimista, mas claro que é um óptimo justificado”. Com o “processo no distrito virtualmente fechado [falta apenas escolher o candidato à Trofa], Pizarro sublinha que as candidaturas nos concelhos como Felgueiras, Maia e Póvoa de Varzim vão ser protagonizadas por independente, e também nesses casos acredita que os eleitores vão dar a vitória aos socialistas.

Duas das apostas do partido são as do Marco de Canaveses e de Felgueiras. Manuel Pizarro não poupa elogios à candidata que vai liderar a lista do partido à câmara do Marco. “Todas as indicações que temos são de que Cristina Vieira, presidente da Junta de Freguesia de Soalhães, vai ganhar as eleições e haverá uma mudança de orientação política no concelho", tendo em conta o fim de ciclo de Manuel Moreira (PSD), que está a cumprir o seu terceiro mandato à frente da autarquia. No caso de Felgueiras, a aposta passa pelo ex-director do agrupamento de escolas, Pedro Araújo.

Já em Matosinhos, o clima de conflitualidade interna que se vive pelo facto de a distrital ter avocado o processo e imposto Luísa Salgueiro como candidata à câmara, contra a vontade da estrutura concelhia, não belisca o optimismo do líder federativo. “Em Matosinhos a conflitualidade já vinha de trás. Tenho a convicção de que a escolha feita em Matosinhos une a grande maioria dos socialistas e a grande maioria do grupo dos independentes que apoiou Guilherme Pinto [1959-2017] em 2013”, declara.

Igualmente optimista está o deputado e líder da concelhia do PS-Porto, Tiago Barbosa Ribeiro. “Parece-me inequívoco que estamos em condições de termos um resultado muito positivo. Vamos ter mais câmaras, mais votos, mais autarcas eleitos, mais freguesias e mais vereadores”, vaticina Tiago Barbosa Ribeiro. O deputado centra-se no Porto e garante que “tem havido uma articulação plena” entre o PS e o presidente independente e diz que “haverá um acordo global com Rui Moreira para todos os órgãos autárquicos”. Revela também que conversa regularmente com o presidente da câmara e adianta que “não haverá um momento formal” para as duas partes fazerem um acordo político que sele o apoio do PS a Rui Moreira”.

Em 2013, o PS conquistou oito (Baião, Gondomar, Lousada, Paços de Ferreira, Santo Tirso, Valongo, Vila do Conde e Vila Nova de Gaia) das18 câmaras do distrito, o mesmo número que o PSD sozinho ou em coligação alcançou. No Porto e em Matosinhos venceram listas independentes.

Sugerir correcção