Torne-se perito

Deputado do PS abandona Parlamento e é candidato independente em Barcelos

Domingos Pereira oficializou a sua decisão esta segunda-feira e diz que não é o responsável por haver duas candidaturas da área socialista

A bancada socialista perde um deputado
Foto
A bancada socialista perde um deputado Rui Gaudêncio

O deputado Domingos Pereira desfiliou-se esta segunda-feira do PS e anunciou a sua candidatura como independente à Câmara de Barcelos, uma decisão que decorre da avocação do processo eleitoral autárquico por parte da direcção nacional, que escolheu Miguel Costa Gomes para liderar a lista do partido.

Em conferência de imprensa, Domingos Pereira anunciou também que, "num futuro muito próximo", vai renunciar ao cargo de deputado que ocupa na Assembleia da República para se poder dedicar, "a 100 por cento", à candidatura à Câmara de Barcelos onde é vereador e já foi vice-presidente.

Quase um mês depois de se ter demitido de líder da concelhia barcelense, que o escolheu para liderar a lista à câmara, o autarca declarou que não se sente responsável por esta dupla candidatura da área do PS, nem pela previsível dispersão dos votos beneficiando, eventualmente, outros partidos. "Não fui eu que criei este cenário, estou aqui em representação dos órgãos concelhios do PS e por respeito às pessoas que votaram a minha candidatura à Câmara de Barcelos", disse.

Rodeado de socialistas, mas também militantes do PSD, do CDS e do Bloco, conforme fez questão de afirmar ao PÚBLICO, o ainda deputado partilhou que teve convites para ser o candidato de outros partidos "sem grande representação no concelho", mas preferiu optar por uma candidatura independente, aberta a "todo o espectro político". E tratou de dizer que neste combate "não há lutas contra ninguém, não é uma candidatura revanchista”.

Pronto para o combate, o ex-vice-presidente diz que a decisão agora anunciada resultou de um “reflexão cuidada” depois de ter auscultado “muitos cidadãos, bem como muitas associações de diferentes áreas”.

A escolha de Domingos Pereira pelos órgãos concelhios do PS ocorreu antes do congresso nacional do partido, que aprovou uma directiva a defender a recandidatura de todos os presidentes de câmara socialistas em condições legais de o fazerem nas eleições locais deste ano.

As relações entre o presidente da autarquia e o deputado há muito que estão extremadas. Em Maio do ano passado, Miguel Costa Gomes retirou-lhe os pelouros, alegando "deslealdade". Em solidariedade para com Domingos Pereira, três outros vereadores eleitos pelo PS - Alexandre Maciel, Carlos Brito e Elisa Braga - renunciaram aos pelouros, mas os dois primeiros constam da comissão técnica eleitoral da candidatura do socialista Costa Gomes.