Idosa morre em incêndio em habitação na cidade de Mêda

A origem do fogo pode estar relacionada com o uso de um cobertor eléctrico.

Embora o incêndio tivesse sido prontamente apagado a vítima já estava parcialmente carbonizada e não resistiu
Foto
Embora o incêndio tivesse sido prontamente apagado a vítima já estava parcialmente carbonizada e não resistiu paulo pimenta

Uma mulher com mais de 90 anos morreu, esta segunda-feira, na sequência de um incêndio na sua habitação na cidade de Mêda, disseram à agência Lusa fontes da protecção civil e dos bombeiros.

Segundo o comandante dos Bombeiros Voluntários de Mêda, José Lemos, a idosa era a única residente na casa, de construção antiga, situada na avenida principal daquela cidade do distrito da Guarda. José Lemos disse à Lusa que os bombeiros foram alertados pelas 7h45, "quando começou a sair o fumo da casa", e que se deslocaram de imediato para o local, que dista poucos metros de distância do quartel.

"À nossa chegada, [a senhora] já estava parcialmente carbonizada. Foi imediatamente apagado o incêndio, mas já estava parcialmente queimada", disse.

O comandante acrescentou que, no incêndio, alegadamente originado por um cobertor eléctrico, "ardeu a cama e um pouco do quarto" onde a idosa dormia.

Pelas 9h05 era aguardada a chegada ao local de elementos da Polícia Judiciária da Guarda, disse. Fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) da Guarda indicou que foram mobilizados para o local 19 elementos e cinco veículos dos Bombeiros Voluntários de Mêda, além da GNR.