Da topologia para a física

Bolos usados para explicar a matemática do prémio.

Foto
Thomas Hans Hansson, membro da Real Academia Sueca das Ciências, a explicar o trabalho premiado JONATHAN NACKSTRAND/AFP

No anúncio do Nobel da Física deste ano houve direito a mostrar bolos, e com formas diferentes. Um croissant, um donut e um pretzel também têm o mesmo tipo de formas dos bolos exibidos – e que serviram para explicar o que é a topologia, um ramo da matemática, e como esse ramo foi aplicado à investigação em física agora distinguida com o Nobel. 

A topologia estuda as propriedades que permanecem estáveis de um objecto quando é esticado, dobrado e deformado – mas que já não são estáveis quando ele é partido – e que apenas mudam em números inteiros: 1, 2, 3, 4…

“O número de buracos de um bolo é uma invariante topológica que é sempre um número inteiro, mas nunca alguma coisa no meio”, lia-se no PowerPoint em que Thomas Hans Hansson, membro da Real Academia Sueca das Ciências, apresentou esta terça-feira o trabalho premiado.

Um croissant, um donut e um pretzel, sem nenhum e com um e três buracos, respectivamente, pertencem a categorias topológicas diferentes, pelo que são descritos pelos números zero, 1 e 3. Os três premiados foram “os primeiros a vislumbrar que a topologia poderia ter uma certa pertinência em física”, comentou, citado pela agência AFP, Manuel Asorey, da Universidade de Saragoça, Espanha.

PÚBLICO -
Foto
Thomas Hans Hansson, membro da Real Academia Sueca das Ciências, a explicar o trabalho premiado Anders WIKLUND/AFP