BPI está a estudar "seriamente" compra do Novo Banco

Artur Santos Silva adiantou intenção do banco. Fernando Ulrich prometeu "um BPI mais forte a partir de agora".

Foto
Fernando Veludo/NFactos

O BPI está desblindado a partir desta quarta-feira e, por isso, pode voltar a estar concentrado nos negócios, nos clientes e no Novo Banco. "O banco está a estudar seriamente essa operação [a venda do Novo Banco] e o aspecto que hoje foi resolvido [a desblindagem] permite ao BPI tomar posições, porque já não está bloqueado (...)", garantiu Artur Santos Silva, presidente da instituição, na conferência de imprensa que se seguiu à assembleia geral de accionistas.

Já Fernando Ulrich, presidente da comissão executiva (CEO), pretendeu deixar uma mensagem de confiança: "Contem com um BPI ainda mais forte e aguerrido." Sem conseguir disfarçar alguma frustração face às cedências no caso angolano, o CEO admitiu que "os dois bancos [Banco Fomento Angola e BPI] vão entrar em fases novas e importantes".

"É um dia bom para o BPI", afirmou o responsável, que deixa para os historiadores a avaliação dos acontecimentos dos últimos dois anos, marcados por profundas divergências entre os maiores accionistas e duras negociações com o Banco Central Europeu.