Alfa Pendular chega a Guimarães

Viagem Lisboa – Guimarães vai demorar 3 horas e 50 minutos e custará 32,80 euros.

Foto
Daniel Rocha

Depois de Braga, Porto, Lisboa e Faro, a CP acrescenta Guimarães à lista de origens e destinos dos comboios Alfa Pendular. A partir de 1 de Maio a empresa alarga aquele serviço de longo curso à cidade berço com um comboio em cada sentido.

Em rigor, a CP apenas se limita a prolongar até Guimarães a marcha de um Alfa que até agora terminava no Porto. Trata-se do comboio que sai de Lisboa às 8h00 e chega a Campanhã às 10h52 e que passará a seguir para Guimarães onde chegará uma hora depois.

No sentido contrário, o Alfa sairá de Guimarães às 16h50 para chegar a Santa Apolónia às 20h40.

A viagem dura 3 horas e 40 minutos e custará 46,50 euros em classe conforto e 32,80 em turística. Os preços são os mesmos dos praticados nos Alfas Lisboa-Braga.

Actualmente a CP tem apenas uma ligação directa entre Lisboa e Guimarães. Trata-se de um Intercidades que sai às 7h43 para a capital (onde chega ao meio dia) e regressa às 19h30 para chegar a Guimarães às 21h38. É mais barato (25,80 euros em 2ª classe), mas demora mais tempo: 4 horas e 8 minutos no sentido ascendente e 4 horas e 17 minutos no sentido descendente.

Tanto o Alfa como os Intercidades vencem a Rede de Expressos em tempo de percurso. Esta empresa tem, em cada sentido, seis autocarros entre Lisboa e Guimarães, dos quais três são directos e três mudam no Porto. Demoram entre 4 horas e 40 minutos a cinco horas de viagem. Mas são mais baratos: custam 20,50 euros.

Em comunicado, a CP diz que os Alfas para Guimarães potenciam o aumento de ligações de longo curso aos restantes destinos servidos pela empresa a nível nacional. Entre o Porto e Guimarães o novo comboio fará paragem em Trofa e Santo Tirso.

A transportadora diz que só os três concelhos de Guimarães, Santo Tirso e Trofa possuem aproximadamente 270 mil habitantes que passarão a dispor de uma oferta de longo curso mais equilibrada com ligações directas de manhã e a meio da tarde para o eixo Porto, Aveiro, Coimbra, Lisboa.

Esta aposta da CP ocorrerá quatro dias depois de dar entrada em oficina o primeiro Alfa Pendular para a revisão de meia vida. Trata-se de “descascar” toda a composição e substituir a maior parte dos seus componentes, sendo depois reconstruído um comboio praticamente novo.

Como a frota da CP é de dez pendulares e é suposto haver um de reserva ou em manutenção regular, a empresa passará a dispor apenas de oito para assegurar a sua oferta. Ao mínimo incidente terá de suprimir Alfas ou substitui-los por Intercidades.

O projecto que a empresa tem de alugar comboios de longo curso a Espanha para suprir esta necessidade e responder aos picos de procura do Verão e dos fins-de-semana aguarda autorização do governo.