Adesão ao pagamento automático de portagens de veículos estrangeiros cresce 13%

Infraestruturas de Portugal (IP) diz que houve mais de 12 mil adesões, a maior parte em Vilar Formoso.

O presidente da ACRAL defende que o custo do quilómetro na Via do Infante devia ser menor do que nas outras ex-Scut
Foto
Adesões na Via do Infante representaram 30% do total Foto: Nuno Ferreira Santos/arquivo

O número de adesões de turistas e emigrantes ao sistema de pagamento electrónico nas auto-estradas portuguesas cresceu cerca de 13% entre quarta e domingo da semana passada, revelou esta terça-feira a Infraestruturas de Portugal (IP).

Segundo a empresa liderada por António Ramalho, nesta Páscoa, houve 12.269 automóveis com matrícula estrangeira a aderir ao Easytoll, a ferramenta para pagamento automático das portagens nos pontos de entrada em Portugal, como a A22 (Via do Infante, no Algarve), ou a A25 (Vilar Formoso) e A24 (Vila Verde da Raia), em que a cobrança é feita exclusivamente por pórticos electrónicos.Na Páscoa passada, o número de adesões tinha ficado pelas 10.863.

O Easytoll permite associar um cartão de crédito à matrícula da viatura, bastando ao condutor inserir o cartão no terminal de pagamento quando chega à portagem para que o montante seja directamente debitado na sua conta.

Segundo a IP, a quinta-feira, que é feriado em Espanha (a chamada Quinta-feira Santa) foi o dia em que se registou “maior afluência aos pontos de venda Easytoll”, sendo que o volume total de adesões ultrapassou as cinco mil.

O ponto de entrada preferencial dos turistas espanhóis em Portugal, continua a ser a Via do Infante (pela Ponte Internacional do Guadiana, em Vila Real de Santo António). Foi aí que se registaram 30% das adesões (3846) ao Easytoll neste fim-de-semana alargado de Páscoa, havendo também lugar a demonstrações de desagrado por parte dos turistas espanhóis com as filas que se geraram para proceder ao pagamento electrónico.

Segundo a agência Lusa, que testemunhou o facto de a IP ter colocado alguns funcionários a ajudar os turistas que chegavam aos terminais de pagamento, houve ainda assim quem se queixasse da “confusão” para pagar as portagens no sistema de cobrança electrónico.

No caso dos emigrantes portugueses, Vilar Formoso continua a ser o principal local de entrada no país e foi, por isso, no ponto de venda da A25 que se registou o maior número de adesões ao pagamento electrónico (cerca de 4200). Na A24, junto a Chaves, registaram-se 2865 adesões e na A28 (Viana do Castelo), perto de 1400.

“No decorrer do passado fim-de-semana alargado da Páscoa, nas praças Easytoll, estiveram colaboradores da IP que prestaram uma valiosa ajuda aos clientes melhorando significativamente a capacidade de resposta e rapidez do processo de adesão, frisou o comunicado da gestora da rede viária.

A empresa frisa que, apesar da forte afluência, “foi assegurada a fluidez de tráfego, verificando-se filas pontuais e com poucos minutos de espera, tendo os turistas optado por outros modos de pagamento disponíveis na rede de auto-estradas”.

A IP considera ainda que o crescimento do número de adesões reflecte a “clara preponderância do Easytoll como uma solução de pagamento simples, segura e eficaz sendo a preferida pelos utilizadores de veículos de matrícula estrangeira que entram em Portugal”.