Até que ponto a bioquímica governa a nossa vida social?

Prossegue o ciclo de conferências de divulgação científica no Pavilhão do Conhecimento, em Lisboa. Esta quinta-feira vai-se falar das bases biológicas dos nossos comportamentos sociais.

Foto
A investigadora Diana Prata DR

A investigadora Diana Prata, do Instituto de Medicina Molecular (IMM) de Lisboa, é a convidada da próxima conferência Ciência Viva, intitulada A Biologia do Comportamento Social. A palestra decorre na próxima quinta-feira, dia 29 de Outubro, a partir das 19h30.

Diana Prata "foi pioneira na combinação da genética e da neuroimagiologia, tendo elucidado a forma como várias mutações genéticas implicadas na esquizofrenia e na depressão bipolar afectam a estrutura da matéria branca cerebral e a activação do cérebro durante a fluência verbal", explica em comunicado o Pavilhão do Conhecimento.

Actualmente, a cientista estuda em particular a forma como a oxitocina, conhecida popularmente como a "hormona do amor”, promove a nossa confiança nos outros e a nossa predisposição para cooperar, bem como a nossa capacidade de perceber as intenções alheias. Diana Prata irá “mostrar-nos como a bioquímica comanda a nossa vida social”, salienta o comunicado.

A oxitocina é uma substância produzida pelo cérebro humano que participa, por exemplo, no desenvolvimento dos laços afectivos entre uma mãe e o seu bebé.

A investigadora procura ainda desvendar a relação desta hormona com a doença mental, esperando conseguir um dia tratar uma série de doenças neuropsiquiátricas. “Perceber o que os outros pensam, as suas intenções e sentimentos é essencial à optimização da comunicação e da cooperação [humanas] e torna-se extremamente disfuncional” em doenças como a esquizofrenia e o autismo, lê-se na página online do seu laboratório.

A conferência seguinte, programada para o próximo dia 26 de Novembro, estará a cargo de Estela Bicho, do Departamento de Electrónica Industrial, Centro Algoritmi, da Universidade do Minho, e terá por título Os Robôs como Assistentes Inteligentes.

A entrada nas conferências é gratuita mediante inscrição prévia na página do Pavilhão do Conhecimento - Ciência Viva.

A palestra também será emitida em streaming.