Pedro Cunha
Foto
Pedro Cunha

Évora com campanha solidária para reutilizar trajes académicos

A ideia do "Traje para Dar" passa por convidar os alunos finalistas, que já não vão precisar mais do traje a doarem à AAUE essas peças de vestuário

A Associação Académica da Universidade de Évora (AAUE) está a promover a campanha "Traje para Dar", para recolher trajes de alunos que já não os usem e emprestá-los a estudantes sem possibilidades financeiras para os comprar.

Trata-se de uma campanha, que, no passado, já foi realizada na academia alentejana, mas que, "nos últimos anos", foi "descontinuada", pretendendo, agora, a AAUE, recuperá-la, explicou hoje à agência Lusa Manuela Ramos, vice-presidente da associação. "É uma campanha solidária que a AAUE decidiu trazer de volta", frisou, explicando que a iniciativa arrancou na semana passada e vai decorrer "ao longo de todo o ano lectivo".

A ideia do "Traje para Dar", segundo Manuela Ramos, passa por convidar os alunos finalistas, que já queimaram as suas fitas e que, ao abrigo da tradição académica, "já não vão precisar mais do traje", a doarem à AAUE essas peças de vestuário. Desta forma, a associação académica pode promover a reutilização destes trajes, apoiando os alunos com mais carências económicas.

"Depois das queimas das fitas, os alunos já não precisam do traje ou decidem continuar a utilizar só a capa e, supostamente, muitos destes trajes ficam guardados no armário, a apanhar pó", relatou. Isto quando, ao mesmo tempo, sensibilizou, "há muitas pessoas que não têm condições financeiras para comprar o seu primeiro traje e precisam de o ter".

Como na Universidade de Évora os estudantes podem usar traje a partir da 2.ª matrícula, através desta campanha "os alunos finalistas podem passar o seu traje a uma pessoa que lhe vai dar uso", disse Manuela Ramos. "É um apoio porque o traje académico requer algum investimento. O feminino ronda os 90 a 120 euros, dependendo do local onde o compram, e o masculino pode ir dos 150 aos 200 euros", destacou.

Os estudantes interessados em participar na campanha podem contactar a AAUE, directamente ou por telefone ou correio eletrónico, doando o traje completo, com capa, ou parcial, sem capa. Em início de ano lectivo, a AAUE ainda não tem interessados em requisitar um traje, mas já começou a ser contactada por estudantes que querem dar as suas peças de roupa. "Já houve pessoas que enviaram um e-mail e que vieram falar connosco pessoalmente a perguntar como é que poderiam doar o seu traje", disse a vice-presidente da AAUE.