Torne-se perito

ProTEJO propõe compromisso aos candidatos às eleições para salvar o rio

O proTEJO adverte para os riscos da poluição causada por explorações agrícolas e indústrias.

Trafaria pode ver nascer terminal de contentores, se o projecto do Governo avançar
Foto
Trafaria pode ver nascer terminal de contentores, se o projecto do Governo avançar pedro cunha/arquivo

O Movimento Pelo Tejo (proTEJO) lançou uma Carta de Compromisso aos partidos políticos, na qual defende medidas para salvaguardar a qualidade do rio, como a criação de um regime de caudais e um projecto de desassoreamento e navegabilidade.

“O rio Tejo não é apenas água, é cultura viva, a espinha dorsal das terras e das aldeias por onde passa”, lê-se no documento, intitulado “Carta de Compromisso para Candidatos a Deputados da Assembleia da República nas Eleições Legislativas de 2015”.

O movimento propõe que seja estabelecido um regime de caudais ambientais diários, semanais e mensais, “reflectidos nos planos da Bacia Hidrográfica do Tejo” em Espanha e em Portugal, para assegurar o bom funcionamento dos ecossistemas ligados ao rio.

A concessão de um projecto de desassoreamento do rio e da sua navegabilidade está entre um conjunto de dez propostas que o movimento hoje divulgou.

“O que outrora foi um jardim de peixe é hoje uma promessa de fóssil, caso não se tomem medidas urgentes” em Portugal e em Espanha, consideram os autores do documento.

O proTEJO adverte para os riscos da poluição causada por explorações agrícolas e indústrias, frisando que é necessária uma gestão sustentável da Bacia Hidrográfica do Tejo e o cumprimento da directiva quadro da água.

“É urgente assegurar que o caudal do Tejo seja o que era antigamente e acabar com a crescente poluição que mata os peixes e envenena o ambiente das pessoas”, é defendido no texto do compromisso.

O movimento quer também um compromisso político para a valorização e promoção da identidade cultural e social das populações ribeirinhas do Tejo.

Sugerir correcção