John Nash, matemático de Uma Mente Brilhante, morre em acidente

Nobel da Economia em 1994 e a mulher morreram quando o táxi em que seguiam se despistou em Nova Jérsia.

Foto
Nash foi distinguido com o Prémio Nobel da Economia em 1994 REUTERS/Fred Prouser

John Nash, o matemático e Nobel da Economia que foi retratado por Russell Crowe no filme Uma Mente Brilhante, morreu no sábado num acidente de auto-estrada em Nova Jérsia.

Nash, 86 anos, e a mulher Alicia, 82, encontravam-se num táxi na New Jersey Turnpike, uma das auto-estradas com mais tráfego nos Estados Unidos, quando o motorista perdeu o controlo do veículo ao tentar ultrapassar um automóvel e foi embater no rail de protecção.

A polícia acredita que o casal não colocou cintos de segurança, uma vez que os dois foram projectados do carro. Segundo um jornal de Nova Jérsia, o taxista sobreviveu ao acidente e foi hospitalizado, sem que a sua vida corra perigo. 

Na terça-feira, John Forbes Nash Jr. recebera na Noruega o Prémio Abel de matemática das mãos do rei Haroldo, juntamente com o colega Louis Nirenberg, pelo seu trabalho sobre equações diferenciais parciais. Segundo Nirenberg, que conhecia os Nash desde a década de 1950, o casal tinha acabado de chegar da Noruega e estava a voltar de táxi do aeroporto.

Nash foi distinguido com o Prémio Nobel da Economia em 1994 pela sua investigação em teoria dos jogos, a análise de modelos matemáticos que presidem à tomada de decisões estratégicas.

Nash foi diagnosticado com esquizofrenia cedo na sua carreira de prodígio matemático. O filme Uma Mente Brilhante (2001), uma adaptação biográfica da sua história, centra-se sobretudo na sua batalha com a doença.