Boris Nemtsov, um dos principais opositores de Putin, abatido a tiro na rua

Morto com quatro tiros nas costas no centro de Moscovo.

Fotogaleria
Boris Nemtsov AFP
Fotogaleria
Fotogaleria
Fotogaleria
Fotogaleria
Fotogaleria
Fotogaleria

O russo Boris Nemtsov, um dos principais opositores de Vladimir Putin, foi nesta sexta-feira à noite assassinado a tiro no centro de Moscovo.

O anúncio foi feito pela polícia russa e o presidente Vladimir Putin já reagiu, considerando o assassínio “uma provocação”.

Boris Nemtsov, de 55 anos, passeava a pé com uma jovem na Grande Ponte de Pedra, nas proximidades do Kremlin, quando “lhe dispararam quatro tiros nas costas, causando a sua morte”, disse uma porta-voz do Ministério do Interior russo, Elena Alexeeva, à cadeia de televisão Russia 24.

Várias pessoas foram testemunhas do assassinato, adiantou a polícia, citada pela agência noticiosa RIA Novosti.

No local encontravam-se uma dezena de viaturas e ambulâncias, com os polícias a bloquearem o acesso, como testemunhou uma jornalista da agência noticiosa AFP.

Nemtsov tinha agendado para domingo uma conferência de imprensa contra as políticas de Putin. Era um dos opositores mais contundentes do presidente russo e ocupava actualmente o cargo de deputado no parlamento da região Yaroslavl e co-presidia ao partido RPR-Parnas.

Putin ordenou já ao ministério do Interior a criação de uma comissão para investigar o caso.

O antigo campeão de xadrez e também opositor de Putin Gary Kasparov manifestou-se destroçado, numa mensagem publicada no Twitter. “Devastado ao saber da morte do meu velho colega opositor Boris Nemtsov. Morto com quatro tiros nas costas, uma por cada filho que deixa”, afirmou.