PS perplexo com elogios do Governo a "resultados medíocres"

Maioria congratula-se com crescimento de 0,9% da economia portuguesa em 2014.

Ferro Rodrigues: “Já pouca coisa nos deixa perplexos nas várias análises que o Governo faz"
Foto
Ferro Rodrigues: “Já pouca coisa nos deixa perplexos nas várias análises que o Governo faz" Enric Vives-Rubio

O líder parlamentar do PS mostrou-se nesta sexta-feira surpreendido com o bom acolhimento por parte da maioria PSD/CDS-PP de indicadores económicos que considera serem "medíocres", ao comentar estimativas do Instituto Nacional de Estatística (INE).

"Os resultados são medíocres e são comemorados como se de vitórias se tratasse. É algo que nos deixa perplexos. Mas já pouca coisa nos deixa perplexos, já há algum tempo, nas várias análises que o Governo faz", afirmou Ferro Rodrigues, na Assembleia da República.

O INE divulgou hoje uma estimativa rápida de que o Produto Interno Bruto (PIB) registou um aumento homólogo de 0,7% no quarto trimestre de 2014 e de 0,9% no conjunto do ano passado.

"Confirmam as preocupações que o PS tem manifestado em relação à anemia do crescimento (económico) em Portugal", lamentou o deputado socialista.

A previsão do INE fica aquém das estimativas do Governo que, no Orçamento do Estado para 2015 (OE2015), apontava para um crescimento da economia nacional de 1% no conjunto de 2014.

"No quarto trimestre de 2014, o PIB terá crescido em termos homólogos 0,7%, o que quer dizer que cresceu 0,7% face ao quarto trimestre de 2013. Isto significa que, ao longo dos últimos cinco trimestres, este é o pior em matéria de crescimento homólogo", concluiu Ferro Rodrigues.