Desemprego baixa dois pontos percentuais em Espanha

Em 2014, a taxa situou-se nos 23,7%, mas mantém ainda níveis elevados. Quase 52% dos jovens com menos de 25 anos não têm trabalho.

Luis de Guindos, ministro da economia, ja disse estar satisfeito com a descida do desemprego
Foto
Luis de Guindos, ministro da economia, ja disse estar satisfeito com a descida do desemprego Susana Vera/Reuters

O desemprego em Espanha recuou 2,03 pontos percentuais em 2014, de uma taxa de 25,73% para 23,7%. Esta é a segunda descida anual consecutiva, mas a falta de trabalho atinge ainda um total de 5.457.700 espanhóis e é entre os mais jovens que o problema se agrava.

Os números oficiais, divulgados nesta quinta-feira, mostram que no país vizinho 51,8% dos jovens com menos de 25 anos estão no desemprego.

Em ano de legislativas, o Governo espanhol prevê uma taxa de 22,2% para 2015 e o ministro da Economia Luis de Guindos já veio afirmar que as estimativas podem ser revistas em alta. Em declarações à Antena 3, Luis de Guindos disse que o emprego cresceu nos sectores dos serviços e construção, descendo apenas na agricultura.

“O emprego aumentou no ano passado em 435 mil pessoas em todos os sectores da economia. O desemprego caiu de forma redonda em 480 mil pessoas. Penso que é um dado muito bom”, disse.

Analisando os dados referentes ao último trimestre do ano, o desemprego aumentou mais entre os homens e a taxa situa-se nos 22,8%. Entre as mulheres, os números mantiveram-se, em comparação com o trimestre anterior, nos 24,74%. Por idade, registam-se aumentos entre os indivíduos com 25 ou mais anos e descida entre os jovens.